0

Ibope: Doria e França empatam no limite da margem de erro

Tucano tem 53% dos votos válidos, ante 47% do candidato do PSB, aponta pesquisa

23 out 2018
19h23
atualizado às 19h27
  • separator
  • comentários

Os candidatos ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB) estão empatados no limite da margem de erro, aponta a mais recente pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada na tarde desta terça-feira, 23. O tucano tem 53% dos votos válidos — oscilação de um ponto para cima em relação ao levantamento anterior, do dia 17 de outubro. França, por sua vez, oscilou um para baixo e aparece com 47%. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos.

Considerando os votos totais, quando são contabilizados brancos e nulos, Doria tem 46% e França, 41%. O resultado é praticamente o mesmo da pesquisa anterior: a única diferença é que o candidato do PSB oscilou um ponto para baixo. Brancos e nulos chegaram a 11%; 3% dos entrevistados disseram que anulariam o voto.

Márcio França e João Doria se abraçam antes de debate da Record
Márcio França e João Doria se abraçam antes de debate da Record
Foto: Adriana Spaca / Framephoto / Estadão Conteúdo

Na pesquisa espontânea, quando os entrevistados respondem antes de ler as opções de nomes de candidatos, Doria e França também estão tecnicamente empatados. O ex-prefeito de São Paulo tem 32% e o atual governador do Estado está com 29%. Na pesquisa anterior, o tucano aparecia com 28% das intenções de voto e o candidato do PSB tinha 26%.

Apesar do empate, quando questionados sobre quem será o próximo governador, independentemente da intenção do eleitor, a maioria respondeu que Doria ocupará o cargo, com 55%, ante 31% que apontaram o nome de França. O levantamento mostra ainda que 14% não sabem ou optaram por não responder.

Rejeição a Doria é maior, aponta Ibope

O levantamento do Ibope também aponta que a rejeição de Doria é a maior - 34% afirmaram que não votariam nele de jeito nenhum. A taxa oscilou para cima em dois pontos em relação à pesquisa anterior. A de França subiu sete pontos e está em 27%.

A rejeição ao tucano é maior se considerada somente a cidade de São Paulo, onde ele foi eleito em primeiro turno para o cargo de prefeito em 2016, e deixou o posto em abril deste ano para disputar o governo do Estado. Na capital, 48% dos eleitores afirmaram que não votariam nele de jeito nenhum, ante 25% no interior.

França não tem diferenças significativas de rejeição entre capital e interior - a taxa oscila entre 27% e 29%. Por causa dessa diferença da rejeição de Doria entre capital e interior, o candidato do PSB venceria a disputa se ela ocorresse somente na capital: 59% a 41% dos votos válidos. Já se considerados somente os municípios do interior, o resultado seria 60% para o tucano e 40% para França.

A pesquisa foi realizada nos dias 20 a 23 de outubro de 2018. Foram entrevistados 1.512 eleitores em 78 cidades. A margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

O levantamento foi contratado pelo Estado e pela TV Globo e está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) sob o protocolo SP-00150/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-06889/2018. /COLABORARAM CECÍLIA DO LAGO e CAIQUE ALENCAR, ESPECIAL PARA O ESTADO

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade