5 eventos ao vivo

Russomanno dá a vice ao PTB e reforça elo com Bolsonaro

Candidato, que chegou a liderar pesquisas em 2012 e 2016 mas terminou em terceiro lugar, espera conseguir apoio do presidente

16 set 2020
16h35
atualizado às 23h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

No último dia previsto para a realização de convenções partidárias, o Republicanos confirmou nesta quarta-feira, 16, a candidatura do deputado federal Celso Russomanno à Prefeitura de São Paulo e anunciou uma coligação com o PTB. Comandada por Roberto Jefferson, aliado do presidente Jair Bolsonaro, o PTB indicou Marcos da Costa, ex-presidente da OAB-SP, para ser o candidato a vice na chapa.

A dupla espera conseguir o apoio oficial do presidente da República, que tem dito que só irá endossar alguma candidatura no segundo turno. Tanto Republicanos quanto o PTB integram a base aliada de Bolsonaro na Câmara dos Deputados. "Esse alinhamento (com Bolsonaro) já existe com o governo federal e será muito bom para São Paulo", afirmou o presidente nacional do Republicanos, o deputado Marcos Pereira.

Questionado sobre como vai funcionar o apoio do Bolsonaro na campanha, Russomanno respondeu que é vice-líder do governo na Câmara e já tem trabalhado com o presidente. "Somos amigos desde 1995 e estivemos juntos no mesmo partido há muitos anos, então essa possibilidade é uma coisa natural", disse, em coletiva de imprensa após a convenção, sem detalhar se terá apoio público já no primeiro turno.

"Temos os mesmos valores, voltados para Deus, para a pátria e para a família. Entendo que não existe nenhum problema e que estaremos juntos", disse Russomanno.

Costa havia lançado sua candidatura a prefeito no sábado, quando afirmou estar alinhado ideologicamente a Bolsonaro e a Jefferson. "Entrei para o PTB sabendo do reposicionamento do partido, mais conservador e à direita. São valores que defendo." Condenado no processo do mensalão e investigado no inquérito das fake news, que corre no Supremo Tribunal Federal (STF), Jefferson tem se aproximado de Bolsonaro desde o ano passado.

Na terça, 15, o PTB e a assessoria de imprensa de Costa haviam negado a possibilidade de composição com o Republicanos. A definição ocorre após tentativa do Republicanos de fazer uma aliança com a deputada Joice Hasselmann, candidata do PSL, e com o major Costa e Silva, que disputou o governo do Estado em 2018. Filiado ao PTB, ele sairá candidato a uma cadeira na Câmara Municipal.

A conversa com o PSL foi feita com a ala bolsonarista do partido, chefiado pelo deputado Luciano Bivar, que tenta se reaproximar do presidente da República. A executiva estadual, comandada pelo deputado Junior Bozzella, se antecipou e registrou a candidatura de Joice no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na terça. Costa e Silva pretende ser candidato a vereador pela legenda de Jefferson.

Conhecido por participar de programas sobre direito do consumidor na TV desde os anos 1990, Russomanno vai concorrer à Prefeitura de São Paulo pela terceira vez. Em 2012, ele chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto até duas semanas antes da eleição, quando foi ultrapassado por Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB). Um dos motivos de sua queda foi a proposta de cobrar mais caro pela passagem do ônibus de quem passa mais tempo no transporte público, o que iria prejudicar os moradores da periferia da cidade.

Em 2016, o deputado federal também liderou as pesquisas até a menos de 10 dias do primeiro turno, quando começou a cair. Mesmo com mais tempo de TV e uma coligação com outros dois partidos, acabou ficando em terceiro lugar - atrás de João Doria (PSDB) e Haddad. /COLABOROU MATHEUS LARA

Veja também:

Último debate entre Trump e Biden tem tom mais ameno, mas com troca de acusações; veja destaques
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade