2 eventos ao vivo

Resumo das Eleições 2018: Alvaro Dias participa de sabatina e PT é acusado de propaganda irregular

FHC diz que Alckmin chegará ao segundo turno da corrida eleitoral; veja as principais notícias do dia

27 ago 2018
17h33
atualizado em 2/9/2018 às 09h50
  • separator
  • 0
  • comentários

De segunda a sexta, o Estado publicará resumos com as principais notícias sobre as campanhas e o dia dos candidatos nas eleições 2018.

Confira abaixo os destaques desta segunda-feira, 27:

Alvaro Dias, presidenciável pelo Podemos, participa de sabatina

A série Estadão-Faap Sabatinas com os Presidenciáveis, que entrevistará os principais candidatos à Presidência nas eleições 2018, começou na manhã desta segunda-feira, 27, com o senador Alvaro Dias.

Durante cerca de duas horas de entrevista, o representante do Podemos respondeu perguntas dos jornalistas, da plateia e falou sobre propostas de reforma política, previdenciária e tributária, combate à corrupção, educação e economia. Além disso, o candidato comentou o convite ao juiz Sérgio Moro para assumir o Ministério da Justiça e fez críticas ao presidente Michel Temer e à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Marina Silva participa de ato e reza Pai Nosso

A candidata à presidência da República pela Rede, Marina Silva, participou de um ato na Secretaria de Justiça de São Paulo nesta segunda-feira, com jovens da ONG Educafro em defesa das cotas no concurso público. O evento não estava programado. Ao final, Marina rezou o Pai Nosso com os jovens e o Frei David, líder da Educafro.

Alckmin vai para o segundo turno, diz FHC

Ainda nesta segunda, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso rebateu a polêmica sobre uma possível aliança entre o PSDB e o PT, em eventual segundo turno, para derrotar o candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro. FHC disse que a fala foi "uma má colocação" e que o candidato tucano, Geraldo Alckmin, vai para o segundo turno.

Agência de publicidade pode ter feito propaganda irregular para o PT

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), candidato ao quarto mandato nas eleições 2018, foi parar nos Trending Topics do Twitter no domingo, 26. Diante de uma série de posts nas redes sociais exaltando a sua gestão, internautas passaram a acusá-lo de pagar uma agência de "influenciadores digitais", para divulgar mensagens positivas a seu respeito. A prática seria ilegal e configuraria propaganda irregular.

PT está averiguando denúncia

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que a legenda está averiguando as acusações contra a agência de publicidade em questão. "O PT nunca adotou esse tipo de prática, nossa relação com as redes sempre foi de respeito e de militância. Nunca pagamos ninguém para falar em rede, muito pelo contrário. Estamos averiguando o que é isso, para esclarecer essa situação", disse.

Dilma Rousseff faz campanha em Minas Gerais

A ex-presidente cassada Dilma Rousseff, candidata ao Senado pelo PT em Minas Gerais, participou na manhã de sábado, 25, de um ato público de campanha em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, sem a presença do governador Fernando Pimentel (PT), candidato a reeleição nas eleições 2018. O evento - lançamento da candidatura de reeleição da deputada estadual Marília Campos (PT) - também foi marcado por críticas ao senador Aécio Neves (PSDB), candidato à Câmara dos Deputados.

Disputa nacional contamina debate para governo de São Paulo

O segundo debate na TV entre os candidatos ao governo de São Paulo nas eleições 2018 foi contaminado pela disputa nacional e marcado por ironias e embates entre os adversários. No evento realizado na noite de sexta-feira, 24, pela RedeTV!, os temas do Estado, em diversos momentos, foram coadjuvantes diante das discussões e troca de acusações entre os postulantes ao Palácio dos Bandeirantes.

Durante pouco mais de duas horas, Doria e Marinho protagonizaram os confrontos mais duros. O candidato do PT escolheu o tema "mulheres" para perguntar ao rival do PSDB, e disse que ele, quando presidiu a Embratur, fez propaganda de mulheres nuas. Em sua resposta, Doria ignorou o questionamento e acusou o partido do rival.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade