0

No debate em Ribeirão Preto, candidatos miram ausentes no 1º turno

O prefeito Duarte Nogueira (PSDB), que busca a reeleição, e a ex-reitora da USP Suely Vilela (PSB) pedem para ribeirão-pretano comparecer às urnas no domingo; dos 441.845 eleitores da cidade, 143.337 não foram votar no último dia 15

22 nov 2020
01h52
atualizado em 23/11/2020 às 09h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

RIBEIRÃO PRETO - Duarte Nogueira (PSDB), que tenta a reeleição, e a ex-reitora da USP Suely Vilela (PSB) debateram pela primeira vez na campanha do segundo turno na noite deste sábado, 21, na TV Record. Os dois discutiram saúde, educação, desenvolvimento econômico, abastecimento de água, cultura, esporte. Ambos aproveitaram a oportunidade para pedir o voto dos eleitores que optaram por outros candidatos e para que as pessoas compareçam às urnas no segundo turno. Dos 441.845 eleitores ribeirão-pretanos, 143.337 não foram às urnas no primeiro turno.

A ex-reitora da USP Suely Vilela (PSB) teve 20% dos votos no primeiro turno
A ex-reitora da USP Suely Vilela (PSB) teve 20% dos votos no primeiro turno
Foto: Divulgação / PSB / Estadão

Além desse um terço ausente, 15% dos que compareceram votaram branco ou nulo. Os votos depositados nos outros candidatos somam 84.296, que totalizaram 33,41% dos válidos. No primeiro turno, o tucano teve 45% dos votos e Suely, 20%. Aos 66 anos, Suely, que iniciou carreira na USP há 33 anos, disputa a prefeitura pela primeira vez. Nogueira é engenheiro agrônomo e tem 56 anos. A primeira tentativa de Nogueira foi em 1992, quando perdeu para Antonio Pallocci (PT). Há 26 anos, em 1994, foi eleito pela primeira vez: a deputado estadual.

Nogueira começou o debate referindo-se à sabatina feita pela rádio CBN durante a semana em que, ao término, os candidatos tiveram que dizer se aprovavam ou não alguns temas. Suely na ocasião disse que desaprova Jair Bolsonaro (sem partido) e João Doria (PSDB). Ao responder as mesmas perguntas no dia seguinte, Nogueira afirmou que aprova o presidente e o governador. Nogueira insinuou que a ex-prefeita Dárcy Vera também tinha má relação com governador e que isso foi prejudicial para Ribeirão Preto. Suely rebateu, afirmando se tratar de opinião pessoal e que, enquanto prefeita, agiria como "estadista", cultivando boa relação com as demais autoridades.

Nogueira fez questionamentos sobre o programa de empréstimos que Suely promete e tentou mostrar que há diferenças entre administrar quase o dobro do orçamento - como Suely menciona que fez na USP em relação ao orçamento de Ribeirão Preto - e administrar uma cidade. "Não tive essa fartura de dinheiro e tive que fazer mais com menos", afirmou.

Suely questionou se as obras de mobilidade que o prefeito conduz têm o impacto que ele menciona, observando que o projeto foi aprovado na gestão anterior e que não leva em conta o advento de transporte por aplicativo. Também buscou apontar que o prefeito abriu UPAs, mas não priorizou saúde preventiva; lembrou ainda que não foram entregues os três Ambulatórios de Especialidades Médicas (AMEs) que ele prometeu em 2016.

Buscando afirmar que a prefeitura não está conectada com tecnologias, Suely disse que usar "papelzinho" para cobrar estacionamento rotativo é do século XV. De imediato, Nogueira rebateu: "No século XV não existiam automóveis. Eles foram fruto do advento tecnológico do século passado". A ex-reitora, em seguida, explicou que foi uma metáfora para apontar a defasagem do sistema. Pouco depois, foi a vez de Nogueira tropeçar nas palavras ao afirmar que "ônibus vão caminhar exclusivamente ou preferencialmente nos corredores" que estão em construção.

Ao término, Suely reconheceu que tem menos familiaridade com as câmeras. "Mas isso não siginifica fraqueza. Temos um projeto, responsabilidade, temos experiência para cumprir isso", afirmou. Nogueira recomendou que o eleitor o escolha, definindo-se como representante de "uma prefeitura que não segregue e não feche portas, seja pela questão política ou partidária". Eles ainda devem debater na Clube, afiliada da Band, na noite deste domingo, na TV Thati na terça-feira e na EPTV, afiliada à Globo, na sexta-feira.

Veja também:

Jovem bate carro em árvore após fugir da GM
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade