0

AO VIVO: Siga debate na Band

Candidatos ao Palácio do Planalto apresentam propostas nos estúdios da Band, em São Paulo

09 Ago 2018
22h00
  • há 4 meses
    Fim do debate

    O debate, que durou três horas e 13 minutos, chega ao fim.

  • há 4 meses
    Bíblia

    Cabo Daciolo, que se apresenta como Servo do Senhor Vivo, abre uma bíblia e cita uma passagem de Jeremias em suas considerações finais.

  • há 4 meses
    Mudança

    Bolsonaro diz que é o único que pode mudar os rumos do país. Ele defende o livre mercado e diz que não governará pensando em diferenças dos eleitores como ricos e pobres, e brancos e negros.

  • há 4 meses
    Sem exceções

    Marina Silva diz que é candidata para que o país "não admire as exceções que tem". Cita o deputado Miro Teixeira como exemplo, pois tem 11 mandatos sem acusações de corrupção. Ela quer que se tornem em exemplos.

  • há 4 meses
    "50 tons de Temer"

    Boulos diz que decidiu ser candidato porque está indignado com a política como a maioria dos eleitores. Ele diz que é preciso fazer política de um jeito novo e que vai debater diretamente nas redes sociais. Ele critica também os candidatos que apoiaram o impeachment.

  • há 4 meses
    Consideração final

    Ciro diz que tem o sonho de servir o Brasil e tem o compromisso de gerar dois milhões de empregos já no primeiro ano de governo. Pretende retomar o desenvolvimento da economia e pede para que as pessoas saibam em quem votar.

  • há 4 meses
    Último bloco

    Final do debate será para considerações finais

  • há 4 meses
    Resposta

    Jair Bolsonaro pediu um direito de resposta após fala de Ciro Gomes que foi negado pela produção da Band. Bolsonaro questionou a interpretação de  uma fala de Ciro, ao que Boechat diz que "o público tem que fazer a interpretação". 

  • há 4 meses
    Ciro Gomes

    O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, durante primeiro debate entre os presidenciáveis das eleições de 2018, promovido pela Rede Bandeirantes de Televisão, em São Paulo. Foto: Nilton Fukuda / Estadão Conteúdo

  • há 4 meses
    Farpas

    Bolsonaro e Boulos trocam farpas durante o debate. Boulos diz que Bolsonaro foi expulso do exército por tentar plantar uma bomba, o que o militar reformado desmente. Bolsonoraro, então, diz que Boulos é funcionário de Dilma Rousseff em seu direito de resposta. Já o pedido de resposta de Boulos foi negado.

  • há 4 meses
    Membros do governo

    Alckmin diz que escolherá os melhores para compor seu governo como uma forma de reduzir o número de cargos de confiança que existem. Fala sobre como pretende privatizar para economizar. Marina Silva diz que Alckmin se aliou ao Centrão e questiona a ética do candidato. Ele devolve dizendo que nunca foi do PT, alfinentando Matina.

  • há 4 meses
    Reajuste

    Ciro critica o pedido de reajuste salarial dos ministros do STF, que não seria justo com a realidade da maioria dos brasileiros. Alvaro Dias diz que é necessário um reajuste fiscal, pois "anarquizaram as finanças".

  • há 4 meses
    Greve dos caminhoneiros

    Daciolo diz que foi o único parlamentar que participou da greve dos caminhoneiros e que o governo não investe nas refinarias. Ele promete reduzir os preços em 50% assim que for eleito. Meirelles diz que o governo não pode ser refém de uma categoria. 

  • há 4 meses
    SPC

    Ciro pergunta a Bolsonaro o que ele faria para reduzir o número de pessoas que tem o nome no SPC. Bolsonaro diz que não sabe e pede a Ciro para explicar o que ele faria se fosse presidente. Ciro diz que é possível fazer renegociando prazos, mas também não dá uma resposta concreta. Bolsonaro então diz que se ele resolver tudo, será um santo.

  • há 4 meses
    "Não sei o que é isso"

    Daciolo diz que Ciro Gomes foi fundador do Foro de São Paulo e pede para que ele esclareça o "Ursal", um suposto plano de unificar todos os países da América do Sul. Ciro diz que não sabe o que é isso e que Daciolo não o conhece.

  • há 4 meses
    Transposição do Rio São Francisco

    Ciro Gomes usa as obras da transposição como exemplo de obras paradas pelo governo federal. Ele diz que tocará essas obras assim que resolver questões burocráticas. Marina Silva lembra que o programa de revitalização do rio foi interrompida. Ciro diz que é preciso que as obras aconteçam para auxiliar na geração de emprego.

  • há 4 meses
    Bastidores

    Ciro Gomes e Henrique Meirelles conversam durante debate. (Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO)

  • há 4 meses
    Educação

    Marina Silva lembra como foi analfabeta até os 16 anos e diz que é por isso que tem compromisso com a educação. Ela prega a valorização dos professores como forma de melhorar o ensino. Alckmin diz que a educação básica será prioridade em seu governo e lembra de programas de quando foi governador de São Paulo.

  • há 4 meses
    Divisão de ministérios

    Daciolo fala sobre como a política de alianças de governo são prejudiciais para a governabilidade do Presidente da República. Bolsonaro comenta sobre como os ministros são desconhecidos por causa do pluripartidarismo e fala que ele pode romper com o "establishment". Daciolo também se coloca como opção para a renovação. (Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO)

  • há 4 meses
    Bolsa Família

    Alckmin fala que pretende ampliar o Bolsa Família e elogia o programa. Ele promete investir recursos na área social, principalmente no Nordeste e na região do semi-árido. Meirelles lembra que o PSDB disse que o programa é de um populismo rasteiro, certa feita. Já Alckmin diz que o Bolsa Família surgiu de três programas criados por Fernando Henrique Cardoso.

  • há 4 meses
    Bolsa Família

    Os candidatos à Presidência da República, Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT), participam do primeiro debate entre os presidenciáveis das eleições de 2018, promovido pela Rede Bandeirantes de Televisão, em São Paulo, na noite desta quinta-feira, 09. (Foto: PAULO LOPES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)

  • há 4 meses
    Operação Lava Jato

    Alckmin diz que a Operação Lava Jato é uma conquista da sociedade e que é necessário acabar com o crime de colarinho branco. Defende também a reforma política como forma de diminuir a corrupção, além de reforçar o trabalho da CGU e do Ministério Público.

    Álvaro Dias reforça que  convidará Sergio Moro para ser ministro da Justiça e fala sobre como os políticos de agora contribuíram para a corrupção. 

  • há 4 meses
    Educação

    Bolsonaro aponta a inversão de autoridade entre professores e alunos como um problema a ser combatido. Ele aponta casos de agressões de professores por pais e alunos e afirma que, quando essa autoridade for invertida novamente, haverá educação de qualidade. Ciro acusa Bolsonaro de defender uma "lei do chicote" e afirma que investirá no fim do "decoreba"; para ele, as escolas devem ensinar a pensar. Bolsonaro rebateu criticando a expressão da "lei do chicote" e afirmou que existem casos de sucesso em escolas militares.

  • há 4 meses
    Mediador

    Ricardo Boechat e Geraldo Alckimim (PSDB) durante o debate Band 2018 ( Foto: THIAGO BERNARDES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)

  • há 4 meses
    Aborto

    Perguntado sobre o aborto, Boulos afirmou que a questão é sobre o direito de decidir da mulher. Ele citou a morte de mulheres pobres e negras e o "machismo estrutural". Já Marina diz que o aborto é uma questão de saúde, mas também emocional, moral e religiosa, e que não deve ser um método contraceptivo. Ela prometeu um plebiscito para ouvir a opinião das mulheres. Já Boulos garantiu que debaterá o aborto e abandono parental "sem medo".

  • há 4 meses
    Crise na Venezuela

    Meirelles afirma que o Brasil deve manter a característica humanitária, mas ao mesmo tempo trabalhar para mudar a situação na Venezuela. Alvaro diz que o país não pode expulsar os refugiados, mas condenou os governos que "alimentaram a ditadura sanguinária" na Venezuela. Para Meirelles, quando o Brasil ajudar a Venezuela, os venezuelanos que vieram, voltarão.

  • há 4 meses
    Confraternização

    Bolsonaro (PSL) e Ciro (PDT) apertam as mãos no intervalo entre os blocos (Foto: Nilton Fukuda/ Estadão Conteúdo)

  • há 4 meses
    Crise financeira

    Cabo Daciolo prometeu uma auditoria da dívida pública e uma caça aos sonegadores. Ele afirma que investirá na educação. Já Guilherme Boulos fala sobre uma reforma tributária que atinja banqueiros. Por fim, Cabo Daciolo critica a corrupção e a falta de gestão, que não deixa que os investimentos cheguem a quem mais precisa. (Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

  • há 4 meses
    Confraternização

    No intervalo entre os blocos, os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) se cumprimentaram (Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO)

  • há 4 meses
    Reformas trabalhista e da Previdência

    Ciro Gomes diz que as reformas trabalhista e da Previdência são uma "selvageria". Ele propõe uma nova reforma trabalhista que proteja o trabalhador e, no caso da Previdência, um regime de capitalização e um teto único para funcionários do serviço público e privado. Para Alckmin, a reforma trabalhista foi um avanço e a mudança da Previdência foi para acabar com um sistema injusto do INSS. (foto: Nilton Fukuda/Estadão)

  • há 4 meses
    Crimes contra a mulher

    Perguntados sobre feminicídio e crimes contra a mulher, Alvaro Dias e Cabo Daciolo falam sobre a segurança pública. Para o primeiro, o financiamento, a capacitação e a indução de políticas de Estado corretas são as principais medidas a serem tomadas para melhorar a segurança brasileira. Para o Cabo Daciolo, o problema é "falta de amor" - para ele, o investimento deve ser feito em segurança e educação.

  • há 4 meses
    Segurança pública

    O candidato Alckmin afirma que, caso seja eleito, apoiará os estados em parceria para combater a violência. Bolsonaro responde que a causa da violência é a política de direitos humanos e o desarmamento do "cidadão de bem". Alckmin rebate que a prevenção se dará pelo tratamento de dependentes químicos e investimento em tecnologia, gente e gestão de equipamento de segurança pública. (Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

  • há 4 meses
    Segundo bloco

    Na volta do intervalo, os jornalistas começam a fazer perguntas a candidatos, com comentário de outros candidatos. Sérgio Amaral foi o primeiro, e questionou qual é o plano para resolver o déficit fiscal a Marina Silva. Ela afirmou que defende a reforma da previdência e congelou os gastos em outras áreas.

  • há 4 meses
    Aliança com o "Centrão"

    Alckmin defende a aliança com os partidos de centro, base do governo de Temer, após questionamento de Marina Silva. Ele lembra como um acordo no início no ano desafogou as pautas no Congresso e lembra sobre como o sistema político atual é de pluripartidarismo. Na foto, Marina Silva durante pergunta a Alckmin (Nilton Fukuda/Estadão)

  • há 4 meses
    Marina x Alckmin

    Marina Silva perguntou ao candidato Geraldo Alckmin sobre a saúde pública brasileira e afirmou que a falta de tratamento do esgoto é uma das principais causas de problemas de saúde.

    Alckmin respondeu que, caso seja eleito, investirá em saneamento básico e ampliação da rede hospitalar. Ao rebater, ele perguntou à candidata o que ela faria para melhorar o SUS. Ela disse que vai implementar o sistema adequadamente.

  • há 4 meses
    Alvaro x Bolsonaro

    Alvaro Dias fez uma questão genérica sobre mortalidade infantil, número de estupros e diferença salarial entre homens e mulheres.

    Bolsonaro fala sobre a melhora das condições de saneamento básico para melhorar a mortalidade infantil. Diz que tem um projeto de lei para castração química voluntária em troca de progressão de pena como forma de diminuir o número de estupros e diz que o Estado não tem que agir sobre os salários de homem e mulher no mercado privado, já que no serviço público os salários são iguais.

  • há 4 meses
    Debate na Band

    Candidatos perfilados para o debate (Foto: Nilton Fukuda/Estadão)

  • há 4 meses
    Daciolo x Alckmin

    Cabo Daciolo questiona Alckmin sobre o valor das taxas de juros e o que ele acha "da urna eletrônica".

    Alckmin defende outras formas de crédito para baixar os valores de juros, para trazer mais bancos para a disputa. Defende também um ajuste fiscal. Ele diz que não tem razão para duvidar das urnas.

    Daciolo defende o voto em cédulas e afirma que existem provas que as urnas são fraudadas.

  • há 4 meses
    Ciro x Alckmin

    Ciro Gomes pergunta a Geraldo Alckmin sobre a reforma trabalhista.

    Para Alckmin, a reforma trabalhista foi necessária, irá estimular emprego e acaba com os "cartórios". Ele diz que o FGTS não será "surrupiado", como foi nos últimos anos, e será substituído por outra taxa.

  • há 4 meses
    Boulos x Bolsonaro

    O candidato Guilherme Boulos decidiu começar o debate atacando Jair Bolsonaro, a quem ele chamou de racista e homofóbico, e perguntou sobre os auxílios que ele recebe e sobre supostos funcionários fantasmas que ele emprega.

    Bolsonaro respondeu dizendo que esperava discutir política e falou como seus bens foram declarados compatíveis pela justiça. Na réplica, Boulos insitiu nos ataques e Bolsonaro resolveu não dar a tréplica para "não perder tempo com desqualificados"

  • há 4 meses
    Fim da rodada

    Agora os candidatos farão perguntas entre si

  • há 4 meses
    Meirelles

    Segundo o candidato, para gerar emprego é "muito simples". "Não se cria emprego no grito, mas com a política correta". Para ele, caso ele seja eleito, o Brasil voltará a ter investimentos e poderá gerar emprego

  • há 4 meses
    Boulos

    O candidato do PSOL saudou o ex-presidente Lula, que está preso.

  • há 4 meses
    Bolsonaro

    Em sua fala, o candidato defendeu que o trabalhador deve decidir entre ter menos direitos e emprego ou manter os direitos e não ter emprego

  • há 4 meses
    Economia

    Para Alckmin o número de empregos irá aumentar com a diminuição de impostos e de despesas, além de simplificar a tributação. 

  • há 4 meses
    Primeiro ataque

    Cabo Daciolo (Patriota), segundo a responder, também não responde à pergunta de início. Ele prefere atacar os demais candidatos, que representam a "velha política", enquanto ele representa a mudança. De acordo com ele, o desemprego será resolvido com mais educação.

  • há 4 meses
    Sem resposta

    Álvaro Dias é o primeiro a responder a pergunta dos leitores do jornal Metro, sobre medidas para o desemprego. Ele resolve usar o tempo para se apresentar ao público e não responde à pergunta.

  • há 4 meses
    Começa o debate

    O mediador Ricardo Boechat dá início ao debate

  • há 4 meses
    Primeiro debate

    Estúdio já está pronto para os candidatos (Foto: Nilton Fukuda / Estadão Conteúdo)

  • há 4 meses
    São oito candidatos

    Geraldo Alckmin (PSDB), chega para o debate. Ele também já foi candidato à presidência (Foto: PAULO LOPES/FUTURA PRESS/Estadão Conteúdo)

publicidade