0

Anastasia declara neutralidade 'contra o PT' no segundo turno presidencial

PSDB declarou neutralidade na corrida presidencial; mineiros tucanos manifestaram apoio a Jair Bolsonaro

10 out 2018
22h14
  • separator
  • comentários

BELO HORIZONTE - Depois que o candidato ao governo de Minas Gerais pelo partido Novo, Romeu Zema, declarou apoio ao postulante à Presidência do PSL nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, o senador Antonio Anastasia, que disputa com ele o segundo turno pelo PSDB, declarou neutralidade na campanha pelo Palácio do Planalto. Ele, no entanto, disse que sua posição política é contrária ao PT.

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) tenta retornar ao governo de Minas
O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) tenta retornar ao governo de Minas
Foto: Pedro França/Agência Senado / Estadão

"A direção nacional do meu partido decidiu-se por liberar os diretórios, em face das circunstâncias estaduais", disse o candidato nas redes sociais, após lembrar da derrota de Geraldo Alckmin no primeiro turno. O postulante à presidência do PSDB fez 4,76% dos votos e ficou em quarto lugar.

Apesar do posicionamento, Anastasia disse que se manterá em oposição ao PT. "Reitero minha firme posição política contrária ao PT, por causa dos males causados pelos governos petistas no Brasil e em Minas Gerais", disse. O senador também disse, que independentemente de quem for eleito, tentará manter um bom relacionamento com o Planalto.

Anastasia disse que manterá o voto pessoal "reservado", mas liberou os apoiadores para declarar voto em quem desejarem. "As lideranças que nos acompanham e nos apoiam neste segundo turno estadual terão toda liberdade em manifestar suas posições".

Anastasia, que liderou todas as pesquisas de intenção de voto que antecediam o primeiro turno, ficou em segundo lugar com 29% dos votos, enquanto Zema, ficou em primeiro lugar com 42%. O empresário usou as redes sociais na madrugada desta quarta-feira, 10, para anunciar que apoiaria Bolsonaro, apesar da direção nacional do Novo ter declarado neutralidade, mas com oposição ao PT.

Embarque no PSL. Logo que Anastasia declarou neutralidade e liberou apoiadores para se posicionarem, aliados do senador e membros do PSDB em Minas Gerais passaram a declarar apoio aos presidenciáveis do segundo turno, a maioria declarando voto ao candidato do PSL.

Antes mesmo do primeiro turno, o candidato vice de Anastasia, Marcos Montes, do PSD, havia declarado apoio a Jair Bolsonaro. Nesta quarta-feira, Montes postou um vídeo ao lado do presidenciável, reafirmando apoio a ele, como forma de tirar "o PT da nossa frente" . "Volto a reafirmar meu apoio, na confiança no seu governo de austeridade, de determinação na defesa da família e da propriedade", disse o candidato a vice.

O presidente do PSDB mineiro, deputado federal Domingo Sávio, disse, no Facebook, que iria apoiar Bolsonaro. "Pretendo hipotecar meu absoluto apoio e imponho uma condição: que ele respeite a nossa Constituição e, especialmente, que defenda sob qualquer circunstância o estado democrático de direito", declarou.

Neutros. Com Fernando Haddad na disputa, mas sem ter um candidato ao governo no segundo turno, o PT em Minas Gerais também declarou que se manterá neutro no segundo turno da disputa para o Palácio da Liberdade. "As diferenças programáticas impõem ao Partido dos Trabalhadores esta decisão de neutralidade", disse o partido, por meio de nota à imprensa. O candidato da legenda, o atual governador Fernando Pimentel, ficou de fora do segundo turno, após ficar em terceiro lugar, com 22% dos votos.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade