STJ libera divulgação do Sisu atendendo a pedido do governo

Justiça Federal em São Paulo havia suspendido a divulgação do resultado que estava marcada para essa terça-feira (28)

28 jan 2020
16h49
atualizado às 16h52
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, atendeu ao pedido do governo federal e liberou que seja continuado o processo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou seja, que os resultados dos candidatos aprovados seja divulgado. O processo foi barrado pela Justiça Federal na sexta-feira, 24, até que o Ministério da Educação (MEC) comprovasse documentalmente que corrigiu todas as falhas nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Sisu 2020: estudantes reclamam de suposto erro que aumentou as notas de corte
Sisu 2020: estudantes reclamam de suposto erro que aumentou as notas de corte
Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA / Estadão Conteúdo

O MEC ainda não informou qual vai ser o novo cronograma do programa. 

A divulgação do Sisu foi suspensa após um pedido da Defensoria Pública da União para que o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) comprovassem "documentalmente" que a revisão das notas, nas quais foram identificadas falhas, foram consideradas para  readequação das correção de todos os 3,9 milhões de candidatos. A Justiça Federal em São Paulo atendeu ao pedido na sexta e a Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu da decisão no sábado, 25. 

No entanto, no domingo, 26, a presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), desembargadora Therezinha Cazerta, rejeitou o pedido da AGU para derrubar a decisão que suspendeu a divulgação do Sisu. Para ela, os entendimentos da Justiça Federal de São Paulo "nada mais fizeram do que proteger o direito individual dos candidatos do Enem a obterem, da administração pública, um posicionamento seguro e transparente a respeito da prova que fizeram".

Veja também:

Coronavírus: o plano na China de construir hospital em 6 dias

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade