Site do MEC ainda informava nesta quinta que Enem não seria adiado

Depois de reportagem do Estadão, site foi atualizado por volta das 15 horas

21 mai 2020
12h25
atualizado às 15h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A página do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep-MEC) continuava informando até o início da tarde desta quinta-feira, 21 que a prova não seria adiada. Ao entrar no portal, uma nota de esclarecimento já aparecia automaticamente para o usuário dizendo que "a aplicação das provas impressas" será "nos dias 1º e 8 de novembro e as provas digitais nos dias 11 e 18 de outubro de 2020".

Depois da reportagem do Estadão, o site foi atualizado por volta das 15 horas, 24 horas de o adiamento ser anunciado para a imprensa. O cronograma do exame também foi mudado, sem data de aplicação da prova e com uma mensagem sobre o adiamento em virtude da pandemia do coronavírus

Calendário no site do Enem ainda é o mesmo
Calendário no site do Enem ainda é o mesmo
Foto: Reprodução / Estadão

Há semanas, secretários de educação, universidades e estudantes pediam a mudança da data da prova por causa da pandemia do coronavírus.

Pressionado, o MEC anunciou na quarta, por meio de nota à imprensa, que o exame seria adiado para data ainda não definida, podendo ocorrer entre 30 e 60 dias depois de 1º de novembro.

Nota de esclarecimento no site do Enem
Nota de esclarecimento no site do Enem
Foto: Reprodução / Estadão

Na quarta-feira, após o anúncio, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, chegou a dizer que não acreditava no ministro Abraham Weintraub e queria que o presidente Jair Bolsonaro anunciasse o adiamento do Enem. O presidente acabou twitando a decisão.

Deputados ligados à educação, como Tábata Amaral (PDT-SP) e Idilvan Alencar (PDT-CE), disseram o mesmo e defendiam que o assunto fosse votado na Câmara para garantir que o Enem não seja realizado no começo no novembro.

Segundo o Estadão apurou, a decisão de adiar o exa-me pegou a equipe técnica do Inep de surpresa e causou mal-estar. Uma reunião sobre o assunto ainda seria feita na quarta.

Veja também:

Quem é o menino bailarino da Nigéria que viralizou nas redes sociais
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade