PUBLICIDADE

Musk ameaça banir iPhone de suas empresas por conta de integração com ChatGPT

Elon Musk ameaça banir aparelhos da Apple de suas empresas devido à integração do ChatGPT, alegando riscos à segurança e privacidade

11 jun 2024 - 19h42
(atualizado em 12/6/2024 às 09h37)
Compartilhar
Exibir comentários

CEO de Tesla e SpaceX e proprietário da rede social X (antigo Twitter), o bilionário Elon Musk não poupou críticas à colaboração entre a Apple a OpenAI, anunciada na WWDC 2024, e afirmou que vai banir os aparelhos da Maçã de suas empresas caso a integração com o ChatGPT seja a "nível de sistema" nos aparelhos da marca.

Foto: Daniel Oberhaus/CC-BY-S.A-4.0 / Canaltech

Em uma série de posts na plataforma X nesta segunda-feira (10), Musk classificou a iniciativa como uma "violação de segurança inaceitável" e alertou que visitantes em suas empresas, incluindo Tesla, SpaceX, Neuralink, The Boring Company e xAI, terão que deixar seus dispositivos Apple na entrada, onde serão armazenados em uma gaiola de Faraday.

Críticas de Musk à Apple

O bilionário fez as declarações na rede social após o final da apresentação da Apple no primeiro dia da WWDC 2024. Além das novas versões dos sistemas operacionais, a Big Tech de Cupertino anunciou suas soluções de IA com o sistema Apple Intelligence e a parceria com a OpenAI para levar o ChatGPT de forma nativa aos seus aplicativos.

No antigo Twitter, Musk escreveu que "é absolutamente absurdo que a Apple não seja inteligente o suficiente para criar sua própria IA, mas seja de alguma forma capaz de garantir que a OpenAI protegerá sua segurança e privacidade". Segundo o dono da Tesla e da SpaceX, a "Apple não tem ideia do que acontece após entregar os dados dos usuários à OpenAI".

A publicação de Musk recebeu contexto adicional pelos leitores da plataforma X que acrescentaram que "a Apple desenvolveu seus modelos básicos que rodam no aparelho (localmente) e possuem aproximadamente 3 bilhões de parâmetros. Para tarefas que exigem mais computação, a Apple usará a Private Cloud Compute (aberto para verificação de privacidade) ou a OpenAI mediante confirmação adicional".

A Apple, por sua vez, assegura que a integração do ChatGPT com o Siri e outros aplicativos será opcional e sujeita à permissão explícita das pessoas. O vice-presidente de engenharia de software da Apple, Craig Federighi, afirmou ainda que nenhuma informação será compartilhada sem consentimento e que medidas rigorosas de proteção de privacidade, como ocultação de endereços IP e não armazenamento de solicitações, serão implementadas.

"Os usuários terão controle total sobre quando o ChatGPT será utilizado e serão consultados antes de qualquer informação ser compartilhada", afirmou Federighi durante a WWDC 2024 nesta segunda-feira.

Rusga de Musk com a OpenAI

As críticas de Elon Musk direcionadas aos anúncios da Apple parecem mais relacionadas à parceria com a OpenAI do que às novidades relacionadas aos sistemas operacionais ou soluções da Apple Intelligence — o que evidencia ainda mais a rusga do bilionário com a dona do ChatGPT.

Musk, que está em meio a um processo judicial contra a OpenAI — empresa que ajudou a fundar em 2015 —, acusa a organização de desviar-se de sua missão original de desenvolver IA para o benefício da humanidade e priorizar o lucro. Além disso, o empresário também promove a sua própria ferramenta de IA, o Grok, desenvolvido pela xAI para competir diretamente com o ChatGPT.

O Grok, integrado à rede social X, é descrito por Musk como uma IA com "humor sarcástico e irreverente" em contraste com o que ele considera ser a natureza "politicamente correta" do ChatGPT. Em março, o bilionário abriu o código do seu modelo de linguagem, em uma ação para pressionar a OpenAI por ter se tornado lucrativa e não liberar o código de seus produtos.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade