Ministro troca chefia da Secretaria da Educação Básica, uma das mais importantes do MEC

Novo titular da pasta, Milton Ribeiro tira Ilona Becskehazy, que tinha apoio da ala ideológica, e coloca servidora de carreira no cargo

5 ago 2020
11h02
atualizado às 14h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

SÃO PAULO - O novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, mudou o comando da secretaria da Educação Básica, colocando no cargo Izabel Lima Pessoa, funcionária de carreira do Ministério da Educação (MEC)e especialista em formação de professores. Izabel está no MEC desde 1990 na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes), órgão da pasta, e não tem qualquer relação com a ala ideológica do governo. Ela susbtitui a Ilona Becskehazy, que tinha apoio justamente desse grupo.

O nome de Izabel, anunciado no Twitter pelo ministro, foi bem recebido pela comunidade educacional e por servidores do ministério. "Isabel é um quadro técnico de carreira da Capes, muito qualificada e dedicada à formação de professores. Conheço Isabel há muitos anos e sei do seu compromisso com a educação básica", disse a secretária executiva do MEC durante as gestões de Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, Maria Helena Guimarães de Castro, que hoje é membro do Conselho Nacional de Educação (CNE).

"Pela primeira vez neste governo, a secretaria da educação básica estará sob o comando de uma servidora de carreira, que conhece o MEC e tem conhecimento técnico na área. Uma sinalização positiva", diz o Diretor de Estratégia Política no Todos Pela Educação, João Marcelo Borges.

Recententemente, Izabel cuidava das parcerias com as redes de ensino da própria secretaria da educação básica, uma área considerada essencial no órgão. A secretaria também é crucial no MEC porque uma das maiores reclamações de gestores do País é que não há, até agora nenhuma articulação do governo Jair Bolsonaro com Estados e municípios, que são os responsáveis pelas escolas.

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) se pronunciou nesta quarta-feira dizendo que Milton Ribeiro fez uma "escolha acertada para a Secretaria de Educação Básica do MEC". Afirmou ainda que Izabel "conhece a realidade das redes, tem experiência em áreas prioritárias da educação, como a formação de professores, e um bom diálogo com Estados e municípios".

Ilona vinha recebendo críticas por seu posicionamento polarizado, sua proximidade com alas ideólogicas, que defenderam inclusive seu nome para ministra depois da saída de Abraham Weintraub. Foi ele quem havia a colocado no cargo em abril. Antes do MEC, ela era consultora em educação e foi comentarista da rádio CBN. Procurada, Ilona não quis comentar a saída do cargo.

Por outro lado, o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, também ligado a Olavo de Carvalho, foi convidado pelo ministro a continuar no cargo.

Veja também:

A igreja que conecta fiéis a Deus com a ajuda do álcool
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade