MEC divulga resultado da segunda chamada do ProUni 2019 nesta terça

Estudantes têm prazo de 2 a 8 de julho para comprovar as informações fornecidas na inscrição; serão ofertadas para o segundo semestre deste ano 169.226 bolsas de estudos

2 jul 2019
14h41
  • separator
  • 0
  • comentários

O Ministério da Educação (MEC) divulga nesta terça-feira, 2, o resultado da segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) no site do programa.

Como funciona a 2ª chamada do ProUni

Para assegurar a bolsa de estudo, o candidato que for selecionado no chamamento da segunda chamada deve ir, a partir desta terça-feira até 8 de julho, à instituição particular de ensino superior para comprovar as informações fornecidas na hora da inscrição. No site do ProUni está disponível a lista da documentação necessária.

Ao receber a documentação do estudante, a instituição deve, obrigatoriamente, entregar o protocolo de recebimento de documentação do ProUni. Contudo, o candidato deve ficar atento, pois esse procedimento não afasta eventual exigência de entrega de documentos adicionais, caso seja julgada necessária pelo coordenador do ProUni na instituição.

Lista de espera

O candidato que não foi selecionado na 2ª chamada e deseja participar da lista de espera deve manifestar interesse nos dias 15 e 16 de julho, na página do ProUni.

A relação dos candidatos participantes da lista de espera estará disponível para consulta pelas instituições no dia 18 de julho.

Todos os estudantes participantes da lista de espera terão que comparecer, entre os dias 19 a 22 de julho, às respectivas instituições para apresentar a documentação para comprovação das informações prestadas na inscrição.

Bolsas de estudos

Ao todo, serão ofertadas para o segundo semestre deste ano 169.226 bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior, sendo 68.087 bolsas integrais, de 100% do valor da mensalidade e 101.139 parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade.

As bolsas integrais são destinadas a estudantes com renda familiar bruta per capita de até 1,5 salário mínimo. As bolsas parciais contemplam os candidatos que têm renda familiar bruta per capita de até 3 salários mínimos.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade