Inep libera cartão de inscrição com locais de prova do Enem; saiba como acessar

Exames serão realizados nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital)

4 jan 2021
05h10
atualizado em 5/1/2021 às 11h12
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga nesta terça-feira, 5, os locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. A consulta pode ser feita na página do participante, que também disponibiliza o Cartão de Confirmação de inscrição.

O documento registra se o participante deve contar com atendimento especializado, e se deve ser tratado pelo nome social, caso essas solicitações tenham sido feitas e aprovadas. Apesar de não ser obrigatório, o Inep recomenda que o participante leve o cartão nos dias de aplicação das provas.

As provas do Enem 2020 foram adiadas em decorrência da pandemia de covid-19 e serão realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Ao todo, 5.783.357 inscrições foram confirmadas. No mês passado, o presidente do Inep, Alexandre Ribeiro Lopes, disse ao Estadão que prevê aplicar o Enem em janeiro, mesmo com a recente escalada de infecções e mortes pela covid-19 no Brasil.

Será obrigatório o uso de máscara durante toda a aplicação do exame. A recomendação é que os candidatos levem outra máscara, para trocá-la durante o exame, seguindo as orientações do Ministério da Saúde. Os participantes devem também manter distância uns dos outros. O Inep também definiu regras específicas para evitar aglomerações e reduzir o risco de contágio. Os casos deferidos pelo órgão poderão participar de uma reaplicação do exame nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2021.

No caso de infecção por covid-19, o candidato deverá comunicar a sua condição por meio da Página do Participante, até um dia antes da aplicação do exame. Na página, deverá ser anexado o laudo médico com o diagnóstico e descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10). No documento, deve constar o nome completo do participante, além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento.

A prova deste ano, que já foi adiada uma vez por causa da pandemia, teve cerca de 5,8 milhões de inscritos. Originalmente, o Inep, órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC), havia marcado o exame para outubro e novembro, mas sofreu pressão de estudantes e parlamentares no 1º semestre para mudar a data, que passou para o início de 2021./COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL

Veja também:

Os heróis que mantiveram a educação caminhando em 2020
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade