PUBLICIDADE

Educação

Governo não vai exigir revalidação de diploma de médico estrangeiro

Profissional do Exterior que atuar em área carente não precisará fazer prova

20 mai 2013 09h43
| atualizado às 09h46
ver comentários
Publicidade

O Brasil não vai mais exigir revalidação do diploma de médicos trazidos da Espanha e de Portugal para trabalho temporário em áreas com déficit de profissionais da saúde no País. Em contrapartida, esses estrangeiros só poderão atuar nas áreas carentes determinadas pelo governo - em periferias e no interior - e por período que não deve passar de três anos. Depois disso, se quiserem continuar trabalhando no Brasil, esses profissionais terão de fazer o exame. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A proposta será apresentada nesta segunda-feira em Genebra pelo Ministério da Saúde à Espanha e a Portugal, durante encontro anual da OMS (Organização Mundial da Saúde). Ela será o modelo de contratação de estrangeiros que o país vai adotar, disse à Folha o ministro Alexandre Padilha. O Brasil é o segundo principal foco da Espanha para exportar profissionais da Saúde, e o país preparou um projeto que propõe agilizar a concessão de vistos e validar diplomas espanhóis.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade