PUBLICIDADE

Enem tem 2º menor número de inscritos desde que virou vestibular

Exame, que dá acesso às universidades públicas, será aplicado nos dias 13 e 20 de novembro; nota da prova também dá direito a bolsas em faculdades privadas e financiamento federal

3 jun 2022 17h42
| atualizado às 22h04
ver comentários
Publicidade

O número de inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2022 foi de 3.396.597, conforme divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta sexta-feira, 3. Isso representa aumento de 11,7% em relação à edição do ano passado, porém, é a segunda menor quantidade de inscritos para o exame desde 2009, quando se tornou um processo seletivo para as principais universidades públicas do País.

O total se refere a estudantes que farão a prova impressa e digital. Dos inscritos, 3.331.531 farão a versão em papel e 65.066, em computador. Desses, 2.028.353 (59,72%) são isentos e 1.368.244 (40,28%) pagantes. Para verificar a situação da inscrição, o aluno precisa acessar a Página do Participante. É nela também que o inscrito pode acompanhar o andamento de solicitações e entrar com recursos.

No dia 7 deste mês, quem pediu atendimento especializado poderá conferir o resultado do pedido. As solicitações de tratamento por nome social poderão ser feitas entre 23 e 28 de junho. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do MEC, aplicará as provas das duas versões, digital e impressa, nos dias 13 e 20 de novembro.

Nas redes sociais, o ministro da Educação Victor Godoy comemorou o aumento. "A edição deste ano do Enem será um sucesso. Lembro a todos os candidatos que o MEC e o Inep se anteciparam e já publicaram todo cronograma da prova. Estudem e se preparem. Boa sorte a todos!", escreveu ele, que assumiu após Milton Ribeiro, ex-titular da pasta, ter saído em meio a denúncias de corrupção no ministério.

O exame já ultrapassou os 8 milhões de inscritos em 2014 e 2016. Mas, desde então, vê os números caírem. Entre 2018 e 2020, ele ficou na casa dos 5 milhões. Com a pandemia, as inscrições retrocederam fortemente e ficaram abaixo do que foi registrado em 2006 - quando 3,7 milhões inscrições foram confirmadas.

O Enem avalia o desempenho dos estudantes ao término da educação básica. Ele é a principal porta de entrada para o ensino superior no País, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), plataforma eletrônica do MEC que reúne vagas no ensino superior público, do Programa Universidade para Todos (ProUni), que dá bolsas em faculdades privadas, e do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

Estadão
Publicidade
Publicidade