Como se proteger da covid-19 na prova do Enem? Especialistas fazem recomendações

O cuidado com a máscara é a medida prioritária; candidatos que apresentem sintomas da doença não devem comparecer ao Exame

15 jan 2021
18h53
atualizado às 19h09
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mobilizará 5,7 milhões de participantes neste domingo, 17, e no próximo, 24, enquanto o Brasil enfrenta a segunda onda da pandemia de covid-19. Apesar das reivindicações de entidades estudantis, a Justiça Federal determinou a manutenção da data da prova. Além das indicações sobre o que levar no dia do exame, os estudantes se preocupam em se proteger da covid-19 durante a aplicação.

O Estadão reuniu dicas a partir dos protocolos estabelecidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, e de recomendações do pesquisador membro do Observatório Covid-19 BR, Vitor Mori, e da professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e médica infectologista, Regina Valim.

Todos os participantes do Enem 2020 têm de usar máscaras de proteção contra a covid-19, estabelece o Inep. A retirada da máscara deve ocorrer para identificação do candidato, antes de entrar na sala de prova. Durante o exame, os estudantes podem tirar a máscara para comer e beber água. As mãos devem ser higienizadas logo em seguida com álcool em gel, assim como ao entrar e sair do banheiro. Recipientes de álcool ficarão disponíveis durante toda a aplicação, de acordo com o instituto.

As recomendações abaixo são para proporcionar uma prova mais segura, mas não é possível garantir risco zero de contaminação. Candidatos que estejam com a covid-19 ou apresentem sintomas na véspera ou no dia de aplicação do Enem não devem comparecer à prova e podem solicitar remarcação do exame mediante comprovação médica.

Use uma máscara adequada

O ponto de principal atenção dos participantes deve ser usar uma máscara de boa qualidade. "Por boa qualidade, eu quero dizer uma máscara bem vedada no rosto, que se ajuste bem e tenha o mínimo de vazamentos pelas laterais", diz o físico e pesquisador Vitor Mori, do Observatório Covid-19 BR. "O ajuste lateral é um ponto que as pessoas não dão muita atenção e acaba vazando."

O ideal, segundo Mori, é utilizar a máscara PFF2, equivalente à N95 dos Estados Unidos. "É a única que, quando usada corretamente, protege também quem está usando. A de pano, por exemplo, reduz a emissão de partículas e protege as outras pessoas, mas não quem está usando".

A PFF2 pode ser utilizada durante todo o período de prova, sem precisar de trocas. Para verificar se a máscara está devidamente ajustada, é possível fazer dois testes simples. Primeiro, cubra a maior área possível da máscara com as mãos e assopre. Depois, com as mãos ainda sobre a máscara, tente inspirar. Nos dois casos, é necessário observar se há alguma vazão de ar. Além de tampar o nariz e a boca, a máscara deve estar ajustada nas laterais do rosto.

Caso o candidato não consiga adquirir uma PFF2, a professora Regina Valim sugere as máscaras de pano ou as descartáveis cirúrgicas que tenham três filtros. "O candidato precisa levar mais de uma. Como a prova é longa, deve-se levar uma para troca", diz. "Se a pessoa espirra na máscara, ela já não serve mais". A recomendação é usar a mesma máscara por no máximo 3 horas ou quando ela estiver úmida - o que acontecer primeiro.

Antes e depois de tirar a máscara para identificação, comer ou beber água, higienize as mãos com álcool. É importante retirar a máscara pelas alças, sem tocar na parte frontal que cobre o rosto.

Se possível, dê preferência para sentar próximo da porta ou das janelas

O Enem é uma prova sem assento marcado. Os participantes podem escolher onde sentar assim que entram na sala de prova. Quando possível, é recomendável que se sente próximo à porta ou às janelas. Evite ficar diretamente em frente ao ventilador.

Os dois especialistas ouvidos pelo Estadão afirmam que a ventilação das salas é uma grande preocupação neste exame, uma vez que a transmissão do coronavírus acontece principalmente pelo ar.

Higienize as mãos sempre que der

O Inep garante que os locais de prova serão higienizados antes de cada aplicação. Não é necessário que o candidato preocupe-se em tentar higienizar a carteira em que estiver. "O que se sabe hoje é que a transmissão se dá majoritariamente pelo ar. Limpar tudo o tempo todo é um trabalho imenso, dá uma falsa sensação de segurança e ajuda pouco. A higienização das mãos já é mais que suficiente", diz Mori.

Na hora de beber água, faça isso o mais rapidamente possível

Evite ficar longo tempo sem a máscara. Quando for beber água, tente fazer isso o mais rapidamente possível. Aos que puderem, o pesquisador Mori indica o uso de garrafas de plástico com canudos embutidos. "Com as garrafas com canudinhos, você levanta um pouco a máscara e bebe água rapidinho." Quanto aos lanches, os pesquisadores não veem solução. O aconselhável é evitar comer durante a prova.

Os candidatos que estão com a covid-19 ou apresentem sintomas devem comunicar ao Inep e podem solicitar uma nova data para a prova. Saiba como aqui.

Veja também:

Os heróis que mantiveram a educação caminhando em 2020
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade