1 evento ao vivo

Um único vírus - É aí que tudo sempre começa

Tão famoso quanto perigoso ninguém pensa de onde vem a doença

25 mar 2020
13h10
atualizado em 30/3/2020 às 02h52
  • separator
  • 0
  • comentários

É sabido que a Covid-19, uma doença causada por um vírus, segundo especialistas teve seu início detectado na cidade de Wuhan, na China. Hoje considerado uma pandemia que marca a história, mas o que é exatamente um vírus?

Foto: cliente / DINO

Quem responde essa pergunta é a Bióloga, Hacsa Mariano Oliveira.  "Os vírus são formas microscópicas que possuem material genético, mas estão numa área limite entre o que é vivo e o que não é vivo: não podem se replicar sozinhos, mas podem o fazer dentro de células e afetar seu hospedeiro", explica.  

Como divulgado amplamente na imprensa mundial o vírus quando fora do corpo pode ser destruído pelos componentes presentes no sabão ou álcool. Hacsa alerta que uma vez dentro do corpo e se replicando, o sistema imunológico vai ser o responsável por atacá-lo. "Nossas células brancas, vão ler o agente desconhecido em nosso corpo e impedindo-o de se reproduzir, ou matar as células já infectadas para impedir a propagação".

Atualmente no mundo, neste momento, passamos de 400 mil casos, com mais de 17 mil mortes no planeta. "A medida que o vírus se replica em nosso corpo, ele usa nossas células para se multiplicar, o que pode causar a morte das células e danos ao corpo como febre e inflamação. Muitas vezes nosso sistema imunológico vence essa batalha, como é o caso geralmente do vírus da gripe" detalha a especialista como o vírus deixa o humano doente. 

Segundo o site, especializado, Live Science publicou esse ano "As vacinas e remédios existentes hoje podem ajudar na prevenção e combate, mas como os vírus sofrem mutação, se modificando rapidamente, precisamos de novas vacinas. Isso acontece todos os anos com o vírus comum da Gripe. Já os medicamentos antivirais, podem ajudar a combater os vírus quando uma pessoa é infectada. Mas eles funcionam melhor antes do vírus entrar na célula". 

Já o relatório divulgado em 2018 pelo comitê Internacional em Taxonomia de Vírus, informa que o coronavírus é membro da família Coronaviridae, com aproximadamente 40 espécies conhecidas. Este grupo de vírus, causa, geralmente, infecções respiratórias em humanos, como o resfriado e outras doenças como SARS, MERS e a COVID-19. Este vírus recebeu o nome de SARS-CoV-2.

"As primeiras infecções foram ligadas a um mercado de animais vivos, com o vírus se espalhando de pessoa para pessoa por meio de gotículas respiratórias (saliva e outros fluídos). Por isso, se recomenda que esses pacientes sejam isolados no hospital ou em casa até que estejam melhores e não representem mais o risco" alerta a Bióloga. 

A quarentena solicitada pelos Governantes mundiais para o coronavírus é de 14 dias a partir da última data de exposição, pois 14 dias é o período de incubação mais longo observado para outros coronavírus. "Depois essa pessoa não é considerada um risco de contaminação para outras pessoas" informa Oliveira.

A Bióloga ainda alerta para o conteúdo espalhados na internet que não possuem bases científicas, o que ajuda a rumores e falsas informações também se espalharem "Já temos que cuidar dos vírus reais que danificam o corpo, vamos preservar o "vírus" da informação errada que contamina os pensamentos e pode gerar uma interpretação completamente errada".  



Website: http://www.dino.com.br

Veja também:

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade