0

Trustonic ajuda operadoras de celulares a melhorarem o desempenho financeiro, reduzindo o roubo de aparelhos e fraude

13 fev 2019
10h11
atualizado às 13h42
  • separator
  • comentários

A Trustonic, líder em cibersegurança móvel, anuncia hoje seu novo ALPS (Asset Lifecycle Protection Service ou Serviço de Proteção do Ciclo de Vida de Ativos) para operadoras de redes de celulares. As operadoras de celulares já podem acabar com o roubo de smartphones, com a fraude e o mercado negro, protegendo os investimentos em dispositivos e a receita e favorecendo o aumento dos lucros.

Desenvolvido em colaboração com algumas das maiores operadoras da América do Norte, essa solução robusta pode ser implantada rapidamente e distribuída a vários tipos de dispositivos de diversos fabricantes. Ao contrário de outras soluções que apenas resolvem parte do problema, o ALPS implanta uma chave de confiança ("Root of Trust"), permitindo que os aparelhos adquiridos de maneira fraudulenta não possam ser desbloqueados nem reutilizados.

Crimes com smartphones afetam negativamente o setor

O roubo de aparelhos e as fraudes representam de 5% a 25% das remessas e as operadoras registram um aumento anual de 200% de roubos a mão armada em lojas de varejo1. Isso afeta tanto os funcionários e os clientes quanto a reputação da marca e os lucros. Ben Cade, Diretor Executivo da Trustonic, comenta: "Uma onda de crimes globais envolvendo o roubo e a aquisição fraudulenta de smartphones vendidos com subsídio mas não ativados custa às operadoras bilhões de dólares em perdas de receita, sem falar da fidelidade de clientes defraudados e da segurança dos funcionários. A Trustonic tem o prazer de lançar o ALPS internacionalmente e disponibilizá-lo em todos os mercados, depois de desenvolvê-lo e experimentá-lo em algumas das maiores operadoras da América do Norte."

Múltiplas formas proteger a receita durante todo o ciclo de vida do dispositivo

O ALPS ajuda as operadoras a resolverem os mais diversos desafios, habilitando o bloqueio e desbloqueio seguro e remoto do dispositivo. Os códigos de desbloqueio manual existentes hoje em dia são fáceis de driblar, caros de administrar e oferecem uma experiência ruim para os assinantes. A plataforma automatiza o processo por meio de um aplicativo fácil de usar instalado durante a fabricação do aparelho, o que proporciona uma experiência positiva para o usuário e reduz os custos de serviço, permitindo a proteção para casos como:

  • Desbloqueio do dispositivo pelo cliente. Quando o cliente termina seu contrato e solicita o desbloqueio do dispositivo.
  • Segurança da cadeia de suprimentos. Fazer o bloqueio no momento em que são fabricados garante a proteção de cada estágio do ciclo de vida dos dispositivos e a segurança de cada participante envolvido, inutilizando os aparelhos se forem roubados antes de chegarem nas mãos do usuário final ou adquiridos de maneira fraudulenta.
  • Proteção de dispositivos subsidiados, financiados e concessionados. Prevenir o uso e a revenda de aparelhos se as prestações não forem pagas. Depois que um plano subsidiado for quitado, o assinante pode solicitar o desbloqueio; ou quando um acordo de concessão termina, os aparelhos podem ser bloqueados se não forem devolvidos.
  • Proteção de dispositivos complementares. Capacidade de proteger dispositivos complementares como tablets, acessórios e pacotes familiares de múltiplos dispositivos que costumam ser usados como incentivos. Se o assinante para de pagar o plano, o dispositivo principal e todos os complementares podem ser bloqueados ao mesmo tempo.
  • Prevenção de fraude de seguro e reclamação de garantia. Permitir que os dispositivos sejam bloqueados quando o cliente faz um pedido de indenização, dissuadindo-o de vender o aparelho no mercado negro.
  • Retirada do dispositivo. Para a segurança do consumidor, os dispositivos às vezes são retirados do mercado. A capacidade de bloquear os aparelhos evita o uso contínuo ou a revenda após o anúncio da retirada.

"O relacionamento singular que temos com os fabricantes de aparelhos e o papel de confiança e imparcialidade que ocupamos no ecossistema fazem com que a Trustonic possa entregar rapidamente uma solução única às operadoras que protege a receita em todo o portfólio de dispositivos", acrescenta Cade. "Estamos fortalecendo as operadoras para que assumam o controle na luta contra a fraude, o roubo e o mercado negro de aparelhos. Isso não só resolve um problema de bilhões de dólares para o setor, mas representa também uma contribuição importante para o desempenho dos resultados finais."

O ALPS (Trustonic Asset Lifecycle Protection Service) já está disponível em todo o mundo. Para mais informações, acesse o site.

**ENDS**

Sobre a Trustonic

A missão da Trustonic é incorporar e melhorar a segurança nos dispositivos e aplicativos inteligentes do mundo inteiro, permitindo que os desenvolvedores de tecnologias móveis e IoT (Internet das coisas) gerem a confiança necessária para proporcionar soluções simples, rápidas e seguras. A plataforma de segurança da Trustonic é respaldada por segurança em hardware e está incorporada em mais de 1,7 bilhões de dispositivos como, por exemplo, da Samsung, Vivo, OPPO, Xiaomi, Motorola e LG. As soluções de proteção de aplicativos móveis da Trustonic protege aplicativos críticos para bancos, FinTechs, pagamento eletrônico, plataformas de criptomoedas, fabricantes de automóveis, operadoras de redes de celulares e entidades governamentais, tais como Samsung Pay, Alipay, WeChat Pay e Volkswagen. A Trustonic é uma joint-venture britânica fundada em 2012 pela Arm e Gemalto.

1http://fortune.com/2018/02/13/verizon-smartphone-theft-locking/

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20190213005364/pt/


Contato:

Rob Peryer

rob@iseepr.co.uk

+44 (0)113 350 1922


Fonte:

BUSINESS WIRE

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade