0

Tecnologia na educação: como ela pode transformar o panorama educacional brasileiro?

A criação e o desenvolvimento de novos recursos tecnológicos é capaz de aprimorar a forma como a educação é tratada no Brasil

7 ago 2018
13h48
atualizado em 8/8/2018 às 07h04
  • separator
  • comentários

Educação de qualidade é a base de sustentação de uma sociedade bem desenvolvida. Apesar de esse ideal ser reforçado constantemente, inclusive, por meio de promessas políticas tão frequentes em períodos eleitorais, os brasileiros sabem que as estatísticas que envolvem a educação no país infelizmente não são as melhores possíveis. Mesmo em comparação com países, em tese, menos desenvolvidos, o Brasil ocupa posições muito distantes e abaixo das esperadas, tornando a educação um motivo de preocupação para governantes das esferas municipal, estadual e federal.

O PISA, sigla em inglês para Programme for International Student Assessment, ou, em tradução livre, Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, é um exemplo de como o panorama educacional brasileiro ainda está longe de ser o ideal. Coordenado em âmbito mundial pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o PISA é aplicado para estudantes matriculados a partir do sétimo ano do ensino fundamental na faixa etária dos 15 anos, idade em que, na maioria dos países, pressupõe-se que a escolaridade básica obrigatória já tenha sido concluída.

O objetivo do exame é gerar indicadores dos níveis de educação dos países participantes, a fim de possibilitar a criação de políticas públicas que possam melhorar a qualidade do ensino básico a partir dos resultados obtidos. A prova é aplicada a cada três anos e, segundo os dados mais recentes divulgados a partir dos desempenhos dos alunos brasileiros em 2015, entre os 70 países participantes, o Brasil ficou na 63ª posição em matemática, na 58ª colocação em leitura e na 65ª posição em ciências.

Além disso, 61% dos estudantes brasileiros que foram avaliados pelo PISA sequer conseguiram chegar à última questão da prova. Na Colômbia, esse índice foi de 18%, e na Finlândia, de apenas 6%. Os números de fato mostram que a posição do Brasil no quesito educação não é nada confortável, e que soluções que possam modificar esse panorama educacional não apenas são necessárias, mas urgentes.

A tecnologia pode ajudar?

"Com certeza, pode!", afirma Marcos Paulo Matias, CEO da ClipEscola , uma plataforma de comunicação cuja proposta é aprimorar o relacionamento entre pais, alunos e educadores. "O uso consciente e orientado da tecnologia , dentro e fora da sala de aula, é extremamente benéfico aos estudantes, não apenas por inserir possíveis novas formas de aprendizagem, como pela criação de uma atmosfera mais dinâmica e favorável aos desenvolvimentos de cada indivíduo", explica Matias.

A ClipEscola se especializou em comunicação escolar após identificar, a partir de amplos estudos de casos, algumas demandas na interação entre pais e educadores. Mesmo em uma era aonde a tecnologia está cada vez mais presente no cotidiano, uma parte considerável dessa comunicação se dá por meios obsoletos. A proposta da plataforma é dinamizar essa relação, agilizando processos e facilitando o contato, a fim de que o ambiente escolar seja menos burocrático e mais produtivo.

O uso da plataforma do ClipEscola pode, por exemplo, dispensar a necessidade da agenda física nas escolas. Uma de suas vantagens é justamente o acompanhamento das rotinas do estudante por meio de diversas funcionalidades. Além disso, o app possibilita a troca de mensagens instantâneas com confirmação de leitura, produzindo resultados em tempo real tanto para os pais quanto para os educadores.

A ClipEscola permite também o compartilhamento de fotos e vídeos, tão importantes para alunos em processo de adaptação escolar. Professores também podem usar a plataforma para manter um diário detalhado, enviando pareceres sobre os acontecimentos do dia do aluno. As escolas parceiras do app podem, inclusive, utilizá-lo para organizar o recebimento de taxas e mensalidades, planejar e desenvolver estratégias de marketing e gerar mais engajamento dos pais com as atividades e rotinas da escola. "Quando pais e educadores estão na mesma sintonia e a comunicação flui com mais qualidade, o ambiente escolar é transformado e os principais beneficiados são os alunos. Esse foi e continua sendo o nosso objetivo", conclui Matias.

Conheça a ClipEscola

A ClipEscola plataforma de comunicação escolar completa, que contempla todos os pontos de comunicação entre pais e instituição de ensino. Possui atualmente cerca de meio milhão de usuários, espalhados por escolas de todo o Brasil e de países da América Latina, África e Europa. Confira aqui todas as funcionalidades da solução.



Website: http://www.clipescola.com
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade