2 eventos ao vivo

Preço de imóveis para venda recuou 0,95% em maio

Segundo IPH (Índice Properati Hiperdados), unidades no país custaram R$ 6.877/m2.

20 jun 2017
10h45
  • separator
  • 0
  • comentários

No país, o preço médio dos imóveis disponíveis para venda registrou em maio um recuo nominal de 0,95% ante o mês anterior. É o que aponta o novo balanço o IPH (Índice Properati-Hiperdados), um dos mais completos do setor e realizado pelo portal e aplicativo imobiliário Properati em parceria com a plataforma de gestão de informações Hiperdados. A pesquisa tem como base mais de 1 milhão de unidades anunciados pelo site espalhados em 50 grandes cidades brasileiras.

Foto: DINO

O valor dos imóveis alcançou R$ 6.877/m2 na média nacional. Se considerar a inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que subiu 0,14% em maio, os imóveis contabilizaram queda real (quando a variação é inferior à inflação) de 1,09% ante abril.

"Estamos no final do primeiro semestre, os índices de medição de inflação no Brasil estão em baixa, isso é uma ótima notícia, o mercado imobiliário (historicamente) é um dos últimos a sentir os efeitos bons e ruins da economia, algo que pode ser explicado no IPH", comenta Wagner Dias, diretor de operações do Hiperdados.

Dos 50 municípios analisados, 17 apresentaram aumento real no preço das unidades, com destaque para Praia Grande (+2,07%), Santa Maria-RS (+1,63%), Fortaleza (+1,12%), Florianópolis (+0,87%%) e Jacareí (+0,62%).

Nas demais 33 localidades, o IPH reportou decréscimo real, sendo maiores em Cabo Frio-RJ (-2,6%), Carapicuíba (-2,21%), Belém (-2,17%), Brasília (-1,28%) e Ribeirão Preto (-1,27%).
Acumulado de 12 meses

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o IPH teve salto nominal de 1,65%, bem acima da inflação (+1,1%) do mesmo intervalo. Já em 12 meses até maio ocorreu salto nominal de 1,08%. Considerando o IPCA de igual intervalo (+4,08%), os imóveis contabilizaram declive real de 2,88%.

Apenas 9 das 50 cidades monitoradas apuraram crescimento real nos preços em 12 meses. As maiores elevações foram em Balneário Camboriú (+8,13%), Fortaleza (+7,62%), Salvador (+3,38%), Santa Maria-RS (+3,07%), Ribeirão Preto (+1,38%) e Campinas (+1,30%).

Por sua vez, 41 municípios computaram retração real, sendo mais intensa em Cabo Frio-RJ (-14,68%), Ubatuba (-14,09%), Porto Alegre (-13,85%), Taubaté (-11,13%), Natal (-10,84%) e Barueri (-10,41%).
São Paulo

Na capital paulista, os imóveis custaram em média R$ 8.221/m2 em maio, o que representou uma diminuição nominal de 0,38% frente a abril e um recuo mensal real (considerando a inflação) de 0,52%. Em 12 meses, o índice apresentou um aumento nominal de 0,34% e uma retração real de 3,59%.

Entre as cidades com os imóveis mais valorizados do país, a primeira colocação em maio foi do Rio de Janeiro, com R$ 8.843/m2, seguido por Balneário Camboriú (R$ 8.639/m2), São Paulo, Itapema-SC (R$6.604/m2), Niterói (R$ 6.425/m2) e Barueri (R$ 6.072/m2).

Informações:
https://hiperdados.com.br e www.properati.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade