0

Por que o uso de planilhas pode comprometer a gestão do seu negócio?

11 out 2017
16h21
  • separator
  • comentários

Somente ao conferir alta performance à execução das atividades cotidianas, liberando tempo para que o líder se dedique à estratégia competitiva, é possível ganhar mercado e sustentar o crescimento saudável do negócio.
Desta forma, não seria equivocado afirmar que, quando se trata de gestão, a escolha das ferramentas de monitoramento e controle é essencial — e delegar uma função tão importante a recursos limitados e discutíveis é, no mínimo, perigoso.
As planilhas certamente se encaixam nesta categoria. Não que sejam desprovidas de valor — pelo contrário, aglutinam possibilidades bastante interessantes —, mas não despontam como o recurso mais adequado a uma gestão transparente e segura. Entenda os motivos.

Foto: DINO

1. Não há confiabilidade de dados
Muito embora sejam de fácil preenchimento, as planilhas pecam em um aspecto muito importante à operação: a credibilidade das informações submetidas.
Justamente em função de seu manejo descomplicado, existe uma perigosa vulnerabilidade de dados, uma vez que pode haver alteração ou exclusão de caracteres sem qualquer trava de segurança.

2. Cresce a ocorrência de retrabalho
Ao permitir interferências e ao fragilizar os dados, o uso de planilha como método de controle implica em um aumento exponencial da necessidade de retrabalho — seja para validar os dados, seja para corrigi-los em casa de inconsistência.
Neste cenário, é válido lembrar que a produtividade é frontalmente afetada, uma vez que o tempo gasto na efetivação de ajustes poderia ter sido empregado em atividades mais estratégicas e produtivas.

3. O acesso aos dados é dificultado
Quando os registros operacionais e gerenciais são feitos em planilhas, o acesso às informações se torna mais difícil e moroso. Na indisponibilidade de visualizar um documento específico, é possível que os colaboradores arquivem seus dados em documentos paralelos, gerando duplicidade e até mesmo inviabilizando análises amplas da empresa.

4. Perde-se em inteligência empresarial
Manter um histórico de dados gerenciais não deve ser encarado como um luxo. Afinal, como balizar análises confiáveis sem contar com dados que evidenciem o desempenho em períodos anteriores?
Para certificar a definição de estratégias eficientes de crescimento, é imprescindível que haja um arquivo ao qual recorrer — e nisso reside a inteligência empresarial do negócio, essencial à competitividade.

Diante dos fatos, a mensagem é clara: o uso de planilhas pode (e, mais cedo ou mais tarde, de fato vai) comprometer a gestão do seu negócio. É mais prudente não correr os riscos.
Para dispor de confiabilidade nos dados, otimização de recursos, simplificação de processos e alta performance produtiva, a solução é certa: tecnologia. Os sistemas integrados de gestão são a alternativa ideal para agregar mais competividade ao negócio, possibilitando que haja um crescimento verdadeiramente sustentável.

O Areco ERP é composto por módulos individuais que se integram totalmente, otimizando processos do CRM ao BI (Business Intelligence) e que gerenciam todas as etapas do workflow de acordo com as particularidades do negócio. O software foi pensado e construído de forma a permear todo o tecido empresarial, da operação cotidiana à alta gestão, e reúne as funcionalidades necessárias às rotinas produtivas e administrativas, conferindo agilidade, transparência e segurança aos processos.

Para saber mais, acesse: www.areco.com.br



Website: http://www.areco.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade