PUBLICIDADE

Por que cresce a quantidade de empresas que compram energia com outro fornecedor?

Buscar alternativas para economizar energia sem necessidade de investimento é realidade para boa parte das empresas do Brasil, principalmente aquelas que compram energia com outro fornecedor.

29 jan 2021 07h09
ver comentários
Publicidade

Comprar energia com outro fornecedor não é novidade no Brasil, principalmente para mais de 10 mil empresas que já estão obtendo este benefício regulatório que existe há mais de 20 anos e proporcionou economia de mais de 190 bilhões de reais nesse período, segundo dados da Associação Brasileira de Comercializadoras de Energia - Abraceel.

Foto: Economize Energia / DINO

De fato, o consumidor tem uma série de vantagens, porém esse novo ambiente também traz novas obrigações e relacionamentos com outras entidades, além da distribuidora local. Enquanto no mercado tradicional a única obrigação do cliente é pagar a conta de luz para a distribuidora local, ao migrar para o mercado livre o cliente passa a pagar uma fatura para o vendedor de energia com quem celebrou contrato. Além disso, o consumidor precisa acompanhar se o seu consumo está dentro do contratado, de forma a evitar eventuais penalidades por descumprimento do que foi acordado, entre outras obrigações.

Para evitar toda a burocracia, diversas empresas do Brasil estão ofertando soluções que simplificam a vida do cliente, trazendo mais segurança e praticidade para a operação.

"Os consumidores de energia conseguem obter desconto garantido na conta de energia de até 25%, sem ter a necessidade de investimento inicial para entrar neste mercado e ainda contar com a possibilidade de utilizar energia renovável, tornando a solução cada vez mais atrativa", comenta Raphael Ruffato , sócio responsável pela área de marketing e vendas da Lead Energy .

Para obtenção desta economia, é recomendado que os consumidores busquem empresas referências neste tipo de solução, pois a regulação é muito complexa para que o cliente faça tudo sozinho.

"A regulação do setor de energia não é algo trivial, é necessário muito conhecimento e experiência para que a economia proposta aos clientes seja atingida", complementa Raphael Ruffato .

Com a pandemia, os preços do mercado livre despencaram em 2020 e a janela de oportunidade foi perfeita para quem buscava soluções de economia. Mesmo com a retomada econômica gradual, este mercado ainda continua atrativo, principalmente para consumidores de médio porte que pagam acima de 40.000,00 reais por mês.



Website: http://www.leadenergy.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade