5 eventos ao vivo

Páscoa Pet. Chocolates sem lactose são menos perigosos?

15 abr 2019
17h54
  • separator
  • comentários

Abril 2019 - A Páscoa está chegando e com ela mil dúvidas sobre os efeitos nocivos dos chocolates em pets. No entanto, quais as alternativas temos? Que tipos de chocolates são liberados para nossos bichinhos? A Médica Veterinária, Carla Maion, Supervisora Pet Nutri da Health for Pet nos esclarece algumas dúvidas:

Foto: DINO / DINO

- Quais os perigos que os chocolates oferecem aos cães e gatos?
O perigo dos chocolates de origem de cacau para o pet é a presença da substância Teobromina, substância está de potencial tóxico para cães e gatos podendo causar alterações como:
1) Distúrbios gastrointestinais (vômito/diarreia)
2) Hiperatividade
3) Arritmia, taquicardia
4) Dificuldade respiratória
5) Convulsões e coma
Em alguns casos, dependendo da quantidade ingerida de Teobromina e do estado geral do pet, bem como a demora em resolver a intoxicação, pode deixar o pet em estado de emergência, e consequentemente podendo vir a óbito.
Outro ponto: a lactose presente no chocolate pode também fazer mal ao pet por ser um nutriente de baixa digestão, levando a quadros como diarreia e fermentação, piorando ainda mais o quadro de saúde do pet que ingeriu o chocolate.

- Existe uma quantidade mínima que pode ser oferecida ao pet?
Apesar do polimorfismo do pet e da variedade do chocolate (quanto mais amargo / quanto maior a concentração de cacau = mais tóxico), a quantidade estimada de toxicidade do chocolate é calculada pela quantidade de Teobromina. A dose tóxica para cães é de 90 - 115 mg/Kg e para gatos é acima de 60 mg/kg. Apesar disso, não existe uma quantidade segura de chocolate de origem de cacau a ser ingerido em nenhuma destas espécies.

- Em caso de ingestão o que devo fazer?
Em caso de ingestão o mais aconselhado é comunicar o médico veterinário responsável pelo pet e levá-lo o mais rápido possível para atendimento, onde será possível avaliar o grau de intoxicação bem como realizar medidas eficazes para a resolução da intoxicação.

- Os chamados chocolates pets são realmente recomendados? O que devo saber sobre eles?
Sim. Eles são fabricados a partir da Alfarroba, componente cujo gosto e aparência se assemelha ao chocolate de cacau, porém sem o componente potencial tóxico. Além disso, a alfarroba possui baixo índice glicêmico, baixo teor de gordura (0,7% enquanto o cacau possui 23%), é natural (é uma vagem), não possui componentes estimulantes como a cafeína (também tóxica para pets). Por não conter açúcar, não apresenta problemas à saúde do pet.

- Qual a composição segura de um chocolate pet?
A composição segura de um chocolate pet é baseada em Alfarroba. Muitos produtos levam aromatizantes e corantes iguais ao chocolate, o que faz os tutores acreditarem que seu pet está comendo algo bem parecido do que ele consome.

- Para quem busca uma alternativa saudável, segura e saborosa, quais alternativas tem?
As alternativas mais saudáveis são sempre relacionadas a alimentos que não tenham como aditivos os corantes artificiais e sim, aditivos naturais com ativos funcionais. Ex. prebiótico, probiótico, ômega 3 presente nas algas, vitaminas e antioxidantes.
Oferecer um petisco com cara de chocolate, mas com princípios bons e apenas aroma dele, seria o mais interessante.



Website:

http://www.healthforpet.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade