1 evento ao vivo

Oito a cada dez lojas de veículos já voltaram a trabalhar, mostra InstaCarro

30 jun 2020
17h11
atualizado em 2/7/2020 às 10h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Ainda que a pandemia de COVID-19 esteja aumentando no país, alguns estados e municípios estão flexibilizando a quarentena e liberando atividades comerciais a voltarem ao trabalho. É o caso das lojas de automóveis, de acordo com levantamento da InstaCarro, plataforma que realiza a intermediação na venda de veículos.

Em maio, praticamente oito a cada dez lojistas de veículos (84%) voltaram a trabalhar após a flexibilização da quarentena em estados e municípios brasileiros nas primeiras duas semanas do mês. Antes, em abril, esse indicador era de 62% - um crescimento de 22 pontos percentuais entre um mês e outro.

Dessa forma, houve leve recuperação nas vendas - ainda que o indicador continue negativo na comparação com 2019. Em abril, a negociação de veículos recuou 83%, enquanto em maio a queda foi de 68% na primeira quinzena.

Para impulsionar o negócio, os lojistas recorreram aos canais on-line: 26% deles aumentaram os investimentos em plataformas digitais no mês de maio - eram 16% em abril. Por sua vez, o percentual de lojas que passou a comprar veículos para reforçar o estoque praticamente dobrou, passando de 33% para 68% em maio.

Praticamente dois a cada três lojistas (62%) confirmaram que estão comprando quando aparecem oportunidades e outros 6% admitem estar acelerando as compras. Entre os parados, 18% afirmam estar com estoque cheio e 14% querem esperar a crise passar antes de voltar a comprar.

"Como muitos locais passaram a flexibilizar a quarentena, o indicador de lojas de veículos que voltaram ao trabalho subiu, o que naturalmente impacta o total de vendas. Contudo, mais do que retomar a operação, o momento revela-se vital para realizar a transformação digital e reforçar o estoque, com os preços mais vantajosos que carros seminovos e usados têm agora", explica Luca Cafici, CEO da InstaCarro.

Veja também:

'Passei a odiar meus pais': o relato de um homem submetido a tratamento de 'cura gay'
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade