0

Obra resgata características originais da Sala Princesa Isabel no Palácio José Bonifácio em Santos

Construtora Tecnibras é a responsável pelo restauro de bens artísticos, parte elétrica e instalação do sistema de ar-condicionado

9 nov 2018
18h39
atualizado em 11/11/2018 às 12h14
  • separator
  • comentários

Um dos ícones da arquitetura histórica de Santos está sendo restaurado para recuperar as características originais. A Sala Princesa Isabel, localizada no Palácio José Bonifácio, foi construída em 1939 para abrigar a plenária da Câmara Municipal e passa por uma reforma minuciosa. A obra, a cargo da Construtora Tecnibras, envolve o restauro de bens artísticos —como lustres, arandelas e pinturas—, parte elétrica e instalação do sistema de ar-condicionado.

Foto: DINO / DINO

Um dos pontos com maior relevância histórica na obra é a restauração do lustre pendente central, que possui 2,9m de altura, 2m de diâmetro e pesa de cerca de 300kg. O trabalho delicado passa pelas mãos de Fernanda Victoratto, restauradora que aprendeu o ofício com o pai e mantém uma tradição familiar que começou, com o bisavô, em 1929. Para resgatar as características da peça, os profissionais envolvidos buscaram cristais similares aos originais e trabalham "in loco", em um atelier montado no mezanino da Sala Princesa Isabel.

"É um trabalho manual de desmontagem e lavagem de todas as peças, como alfinetes, fiação e soquetes, além da substituição dos cristais quebrados. Atuamos para manter a aparência dos elementos o mais fielmente possível ao original. Algumas peças, inclusive, estão sendo fabricadas por artesãos de Veneza, que possuem a expertise no estilo, para preservar as características históricas", detalha Fernanda Victoratto, que pode dedicar até um mês inteiro no restauro de uma única peça.

Além da reforma dos lustres, a obra realizada pela Tecnibras contempla o restauro das pinturas dos murais, dos elementos decorativos, caixilhos, arandelas e vitrais. O piso em madeira está sendo lixado, calafetado e vai receber nova resina. O carpete antigo dará lugar a um novo, de melhor qualidade, com cor mais harmônica com o ambiente.

Os circuitos elétricos serão revistos, com todas as lâmpadas em LED. A arquiteta da construtora Tecnibras, Adriana Alcântara, destaca que essa é uma das partes mais desafiadoras da obra. "A estrutura possui fios de pano e tubulação de ferro, que são fatores de complicação. Por precaução, fizemos limpeza e sondagem antes do início do restauro e estamos realizando os reparos pelo lado de fora, para não danificarmos as paredes internas", ressalta.

No lugar das antigas mesas e cadeiras dos vereadores, serão colocadas poltronas em madeira com estofamento, em design contemporâneo, para o auditório. A mesa original, que está no palco, será mantida. A sala será climatizada e contará com novo sistema multimídia, com tela em LED e sonorização. A previsão da Tecnibras é que a obra seja concluída em setembro de 2019.

Construída para ser a plenária da Câmara, em 1939, a Sala Princesa Isabel deixou de ter essa função com a mudança do Legislativo, em 2011, para a nova sede, no antigo quartel dos Bombeiros (Castelinho). A Sala Princesa Isabel possui 175 metros quadrados, com plenária e duas galerias de 59 lugares. A decoração é eclética tardia, com inspiração neoclássica e diversas ornamentações. O projeto de restauração é do arquiteto Ney Caldatto, que integra a equipe do Departamento de Planejamento de Obras, da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi), e está sendo executada pela Construtora Tecnibras.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade