0

Gestão integrada é tema central no primeiro dia do Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento

1 dez 2019
12h04
atualizado às 20h00
  • separator
  • 0
  • comentários

A gestão integrada do saneamento, envolvendo recursos, programas e controles estratégicos, esteve em pauta na tarde desta quarta-feira, 27 de novembro, durante o primeiro dia do Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS) 2019, promovido pelo Comitê Nacional da Qualidade (CNQA) da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES). O evento, considerado o Oscar do Saneamento no país, acontece até esta sexta-feira (29), no Hotel Fiesta, em Salvador, apresentando cases e experiências de sucesso unindo gestão, inovação e melhoria dos serviços de saneamento no Brasil.

Foto: Crédito: Foto Congresso / DINO

Os 537 participantes acompanharam as apresentações de 20 cases da categoria "Inovação em gestão no Saneamento - IGS, entre eles a "Gestão Integrada dos Recursos Hídricos e implantação do Centro de Controle dos Mananciais Metropolitanos", pela Sabesp-MA. A especialista da empresa trouxe a ideia de que os recursos e a infraestrutura hídrica também precisam atuar de forma integrada, apesar de todas as dificuldades e mudanças promovidas pelas condições climáticas diversas e estruturas específicas a cada estado. "Todos os trabalhos apresentaram alto nível de profundidade e conhecimento. Ficou claro que analisar e mapear as ferramentas disponíveis é fundamental para o êxito das ações", destacou a moderadora da sala 1, Cilene Cristina Soares. "Hoje observamos que a aplicação das novas tecnologias tem transformado as atividades, agregando valor às empresas. E quando temos infraestruturas complexas aliadas a grandes recursos naturais, torna-se ainda maior a responsabilidade das operadoras e fornecedores nesse esforço da gestão integrada", afirmou.

Os demais cases da sala 1 abordaram "UGR Integrada - Atuação conjunta dos processos Esgoto, Água e Comercial no Programa Se Liga na Rede", da Sabesp UGR Cotia Poá; "Gestão de riscos sociais identificados na Superintendência de Tratamento de Esgotos", da Sabesp MT; "O uso da Inteligência Artificial como inovação na gestão do processo de cobrança de débitos tarifários e operação dos contratos de risco de cobrança administrativa, da Sabesp MN; "Gestão de Empreendimentos Imobiliários", da Sabesp URG Pirituba, "Primeira ligação de água e esgoto pelo aplicativo Sabesp Mobili", pela Sabesp-CM; e "Gestão das reformas efetivadas-GRE", pela Sabesp ML.

Na sala 2, o primeiro case da tarde tratou da "Integração dos Programas de Inovação, reconhecimento e difusão de ideias como facilitadores da gestão", pela Sabesp MT. Fundada em 1973, a operadora paulista é a quarta maior empresa de saneamento do mundo e tem como meta a universalização dos serviços até 2030. "O modelo de excelência de gestão com foco no cliente, na qualidade do serviço, em capital humano e intelectual tem sido prerrogativa das empresas e seus fornecedores. Estes devem ser considerados os recursos chave de toda organização porque quando falamos de água, estamos nos referindo à saúde da população", enfatizou Virgíllio Tosta, moderador da sala 2. Para ele, o reconhecimento e desenvolvimento da força de trabalho são fundamentais para empresas que buscam difundir boas ideias e expandir resultados, mas é necessário manter o objetivo no saneamento, no cliente e na qualidade do atendimento à sociedade já que o acesso à saúde é quesito constitucional.

Os outros temas da sala 2 trouxeram "Controle de Recebimento e pagamento de documentos financeiros', pela Corsan-Surpla, "100% fiscalização em serviços executados", pela Sabesp-UGR Mooca; "Raio X das manifestações", pela Sabesp-UGR Itaquera; "Programa de gestão do processo de calibração de instrumentos de processo", pela Sabesp MT; "Projeto Social Complexo Jardim Campo Novo em Lagarto-SE", pela Deso-GCSU; "Gestão de ligações inativas com foco na maximização dos resultados organizacionais", pela Sabesp-MN.
No case "Gestão do Processo de Leitura Integrado às práticas de cobrança e fiscalização de imóveis", o representante da Deso-Grec também abordou a importância da integração dos dados entre atividades de campo e escritórios, de forma a estruturar, compartilhar e dinamizar as atividades e troca de informações. "Isso facilita o trabalho de quem está cobrando, fiscalizando, monitorando e também o atendimento ao consumidor", avaliou a moderadora Isabel Cristina Alves que coordenou a sala 3. "O PNQS é uma experiência enriquecedora para todos já que abordamos nesta sala questões relacionadas à gestão comercial, inovação e práticas com clientes, tudo de forma integrada e com um nível muito alto. Vai ser difícil para os juízes decidirem", disse. Entre os benefícios citados na apresentação dos cases, os especialistas apontaram a melhoria do relacionamento com o cliente, agilidade no atendimento, adequação a ordenamentos jurídicos do órgão regulador, acompanhamento mais próximo de processos e desenvolvimento do aprendizado corporativo.

Na sala 3, os outros temas apresentados foram "Gestão do reconhecimento de obras com a utilização de equipamento de inspeção interna de tubulações (robô)", pela Sabesp MT; "Gestão do atendimento-Poupatempo Sé", pela Sabesp UGR Ipiranga; "Protagonismo & Conexão: os rumos à comunicação inteligente e geradora de resultados", pela Sabesp-MO; "Gestão continuada das estratégias-Live Streaming", pela Sabesp-MO; e "Descentralização das vendas gerando resultados", pela Sabesp-MS.

Os finalistas de cada categoria serão conhecidos na sexta-feira (29), durante o Seminário de Benchmarking e o vencedor - ou vencedores - conhecidos durante a cerimônia de premiação, às 20 horas, no Hotel Fiesta.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade