0

Estratégias para aproveitar o melhor da Black Friday

7 nov 2018
15h51
  • separator
  • comentários

No Brasil, a Black Friday já alcançou o status de protagonista entre as principais datas do calendário varejista. Uma trajetória inicialmente conturbada — que cunhou em apelidos pouco elogiosos do consumidor, como "Black Fraude" —, iniciada em 2011, mas que tem batidos recordes consecutivos no faturamento de e-commerces e de lojas físicas. Só em 2017, o e-commerce nacional acumulou o total de vendas de R$ 2,1 bilhões, superando em 10,3% as vendas do ano anterior, de R$ 1,9 bilhão. O mesmo vale para o número de pedidos: de 3,3 milhões para 3,76 milhões, registrando uma alta de 14% no período.

Foto: DINO / DINO

O comércio eletrônico deve faturar R$ 2,43 bilhões durante a Black Friday neste ano, alta de 15% em relação a 2017, aponta a estimativa da Ebit|Nielsen. O número de pedidos deve registrar expansão de 6,4%, de 3,76 milhões para 4 milhões. O tíquete médio deverá ser de R$ 607,50, alta de 8%. 

A Black Friday, que neste ano será realizada em 23 de novembro, é a principal data do calendário do e-commerce brasileiro. A pesquisa da empresa aponta que 88,6% dos e-consumidores têm intenção de comprar na ocasião - alta de cerca de oito pontos percentuais em relação à pesquisa de expectativa de consumo realizada no ano passado.

Entre o comportamento dos e-consumidores, 46% afirmaram que vão fazer suas compras na sexta-feira (23), 22% indicaram que preferem comprar entre os dias 24 e 30 de novembro, e 13% preferem garimpar promoções pré-Black Friday entre os dias 16 e 22 do mês.

O e-commerce continua como o principal canal de venda durante a data. Em 2017, 52% das pessoas entrevistadas fizeram suas compras em uma loja online e 57% delas pesquisaram os produtos de interesse online antes de concluir a aquisição.

Para ajudar o mercado a se preparar para a temporada Black Friday, o Google divulgou em Agosto/2018 uma pesquisa inédita sobre o comportamento do consumidor brasileiro na data. A pesquisa, encomendada pela empresa e realizada pela Provokers, ouviu 1.500 consumidores on-line, de 18 a 54 anos, das classes A, B e C, de todas as regiões do País, ao longo de julho de 2018. 

A principal novidade do estudo é mostrar ao mercado a oportunidade de estender o bom momento criado pela Black Friday para as datas de compra que vêm na sequência, entre elas a chegada do 13º salário e o Natal. De acordo com o estudo, consumidores brasileiros se comportam de maneira diferente em cada data da temporada de compras do quarto trimestre.

Pâmela Ribeiro, Commercial Strategy Manager da empresa Comtele (www.comtele.com.br), enfatiza alguns dados: " As empresas estão a cada ano procurando uma forma de se destacar e assim, impulsionar seu faturamento. O mais importante neste processo é gerar expectativa nos clientes, gerar um senso de urgência, ou seja, realizar ações que estimulem os consumidores para a compra, e isto será realizado de forma muito efetiva, com envio de sms personalizado a sua base de clientes ativos e potenciais clientes que se engajam com seu site. Outra boa maneira de destacar ainda mais seus produtos e serviços, é criar uma landing page específica ou um hot site para o evento. É importante inclusive para melhorar a retenção de dados. Essa pode ser a saída para aumentar sua taxa de conversão de vendas, utilizando de chamadas para a ação, informações importantes sobre o produto ou serviço."

Vale destacar também que a Black Friday é um ótimo momento para investir pesado em atendimento de qualidade e assim gerar uma identificação e fidelidade do cliente junto a sua marca. Garanta que suas comunicações sejam diferenciadas, humanizadas e conversem diretamente com o consumidor que você está tentando atingir.

A grande verdade da Black Friday é que todo mundo vai tentar vender para o mesmo cliente, ao mesmo tempo. Ganha quem for mais assertivo em sua comunicação e quem fizer as melhores campanhas, com a melhor segmentação e com melhor inteligência por trás.



Website: http://www.comtele.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade