1 evento ao vivo

Epidemia de coronavírus: adotar meios de pagamentos digitais e evitar ir ao banco servem de prevenção

24 mar 2020
15h10
atualizado às 16h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Declarado oficialmente como uma pandemia em 11 de março pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Covid-19 (coronavírus) continua se espalhando pelo mundo. A doença, que é transmitida através de fluídos de pessoas infectadas, já infectou mais de 197 mil pessoas e matou cerca de 7,9 mil no mundo todo, segundo a OMS. No Brasil, a última atualização das secretarias estaduais de saúde apontou que 1.965 pessoas estavam infectadas com o coronavírus, sendo que 34 pacientes morreram. Além do problema de saúde pública, a doença também acaba afetando o cotidiano das pessoas, incluindo a forma que elas realizam transações financeiras e utilizam serviços bancários. Para realizar essas operações sem correr o risco de contágio, os meios digitais surgem como uma opção segura.

Foto: Pixabay / DINO

Em Portugal, por exemplo, a Associação Portuguesa de Bancos (APB) emitiu um comunicado sugerindo que os clientes utilizem aplicativos ou sites de bancos para realizar pagamentos de contas. A entidade lembrou que a solução é importante principalmente para idosos, que fazem parte do grupo de risco do coronavírus.
Segundo levantamento divulgado em novembro de 2019 pela consultoria Kantar, um terço dos brasileiros já têm contas em fintechs (bancos digitais) e realizam transações bancárias de maneira online. Mas uma parcela razoável da população ainda utiliza os serviços bancários tradicionais que incluem idas às agências e pagamentos em dinheiro.

Márcio Barnabé, Chief Marketing Officer da UzziPay, uma fintech de pagamentos que preserva a Amazônia a cada novo cliente, pontua que parte relevante dos serviços bancários já podem ser realizados com segurança em celulares, computadores e tablets. Além do atendimento aos clientes que é totalmente virtual.
"Além da facilidade, já que os serviços podem ser feitos em qualquer lugar, hoje em dia essas operações também são bastante seguras. E o atendimento virtual aos usuários das contas também fornece a mesma assistência que o presencial", pontua.

Carlos Utimura, consultor de meios de pagamento da UzziPay, explica sobre as alternativas digitais em relação a meios mais tradicionais de se realizar serviços bancários:

Caixa Eletrônico: utilizar caixas eletrônicos, seja em agências bancárias ou Caixas 24h, pode colocar as pessoas em risco. De acordo com a OMS, o coronavírus pode resistir a algumas horas ou até mesmo dias em superfícies, dependendo do clima do local.

Alternativa: é possível optar por transferir dinheiro e fazer pagamentos online. Em casos de contas do mesmo banco, as transferências são concluídas após poucos segundos. Além disso, a maioria das agências não cobra quando o dinheiro é repassado para uma conta da mesma instituição financeira.

Dinheiro em cédulas: há algum tempo, cientistas informaram que cédulas de dinheiro podem ser focos de transmissão de doenças. Como maçanetas, botões de elevador, barras de apoio do transporte público e tudo mais que for muito utilizado e não tiver a higienização adequada pode acabar transmitindo vírus e bactérias.

Alternativa: nesse caso, uma possibilidade é que os clientes utilizem os chamados meios de pagamento "contactless". Cartões de crédito/débito, celulares e até relógios inteligentes já possuem essa tecnologia, que funciona bastando aproximar o aparelho do terminal de pagamento para que a transação seja efetuada. Além disso, caso seja necessário visitar um estabelecimento para realizar uma transação comercial, o pagamento via QR Code também pode ser feito sem contato direto, apenas realizando o escaneamento do código com a câmera do celular. Como é importante lembrar, essas são alternativas, o que não significa que pagamentos com dinheiro devem ser evitados. O recomendado pelos especialistas é que as pessoas lavem bem as mãos e evitem o contato com o rosto após a manipulação de objetos que passam por muitas mãos, como as cédulas de papel.

Conversar com o gerente: muitas agências bancárias ainda estão mantendo o atendimento ao público. Sobre isso, o Sindicato dos Bancários de São Paulo já enviou um comunicado aos bancos para que eles cumpram os procedimentos recomendados pela Vigilância Sanitária.

Alternativa: para evitar o contato direto com os gerentes e, consequentemente, ficar em um local fechado com possível aglomeração de pessoas, é importante pesquisar se o seu banco possui atendimento digital. Muitas empresas já realizam esse atendimento pelo próprio aplicativo ou até mesmo em programas de mensagem, como o WhatsApp. Os atendimentos por meios digitais são ágeis e tão efetivos quanto os presenciais. Essa é uma excelente dica para os idosos que, ao invés de irem nas agências, podem entrar em contato com as centrais telefônicas ou de atendimento online para tirar as dúvidas.



Website: https://www.uzzipay.com/

Veja também:

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade