0

Empresários sauditas querem investir no agronegócio brasileiro

Blairo Maggi se reuniu com empresários da Arábia Saudita na sede da Câmara de Comércio de Riad

17 mai 2017
18h53
  • separator
  • comentários

Nesta quarta-feira, 17, empresários sauditas manifestaram interesse em investir no agronegócio brasileiro em encontro com representantes do governo e de empresas do Brasil que integram delegação liderada pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Os executivos puderam também saber mais detalhes do setor e da legislação do País além de conhecer projetos na área, em seminário e rodadas de negócios.

"O Reino da Arábia Saudita prioriza as relações com países produtores de alimentos", disse o vice-presidente da Câmara de Riad, Mansour Alshethri, na abertura do seminário. Ele destacou que produtos brasileiros, principalmente carnes, têm forte participação no mercado. "Isso mostra a confiança do consumidor saudita", acrescentou.

Já o ministro Blairo Maggi, ressaltou que "o objetivo desta viagem é ampliar os negócios, mas também tem a intenção de agradecer à Arábia Saudita pela oportunidade que nos deu nos últimos anos para aumentar estas relações". Ele deu detalhes sobre a produção agropecuária no Brasil e sua participação no mercado internacional.

O ministro informou que as exportações brasileiras para a Arábia Saudita somaram US$ 2,49 bilhões no ano passado, e as importações, US$ 1,3 bilhão. "Pelo tamanho de nossas economias, os números estão aquém de seu potencial e podem ser ampliados", declarou. "Convidamos vocês a irem ao Brasil, frequentarem o Brasil, fazerem negócios no Brasil, porque temos muitas oportunidades", acrescentou.

O presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Rubens Hannun, que integra a delegação do Ministério da Agricultura, lembrou que a entidade assinou em 2009 um acordo de cooperação com a Câmara de Riad. "A partir deste acordo, a corrente de comércio entre os dois países teve um aumento importante, praticamente dobrando nos anos seguintes", ressaltou.

Com a estratégia saudita de investir em projetos agropecuários no exterior, Hannun disse que "agora é o momento de dar um novo impulso" aos negócios. "Temos confiança de que o momento para este avanço chegou", declarou. Ele convidou os empresários sauditas a organizar uma missão ao Brasil para ver de perto a produção nacional e avaliar oportunidades de investimentos.

O embaixador brasileiro na Arábia Saudita, Flávio Marega, informou que o Brasil negocia atualmente uma série de acordos com o governo saudita, como um tratado para aumentar para cinco anos o prazo de vistos para viagens de negócios, um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI), outro entre o departamento alfandegário saudita e a Receita Federal do Brasil, um documento sobre o uso pacífico da energia nuclear e ainda um memorando de entendimentos entre o Banco Central do Brasil e a Autoridade Monetária da Arábia Saudita (Sama, na sigla em inglês). "São acordos muito importantes para os negócios", observou o diplomata.

Por fim, o ministro disse ainda que o governo brasileiro enviará ao Congresso Nacional uma proposta de mudança na legislação para permitir a compra de área rurais por estrangeiros.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade