1 evento ao vivo

Emprego formal impulsiona contratação de planos de saúde

Levantamento do IESS aponta mais de 263 mil novos planos ofertados pelas empresas aos seus colaboradores em maio

11 jul 2019
16h07
  • separator
  • 0
  • comentários

Mais de 263 mil novos vínculos empresariais foram firmados com planos de saúde médico-hospitalares entre maio deste ano e o mesmo mês de 2018. Alta de 0,8% segundo a última edição da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

Foto: DINO / DINO

José Cechin, superintendente executivo do IESS, afirma que o resultado está diretamente ligado ao aquecimento do mercado de trabalho, já que esse tipo de plano é oferecido pelo contratante aos colaboradores, seja para atrair e reter talentos, seja por força de acordos coletivos entre os sindicatos patronais e os dos trabalhadores. "Apesar de o Caged ter registrado saldo de apenas 32 mil vagas de trabalho formal em maio deste ano ante maio passado, este é o segundo mês consecutivo com aumento dos postos com carteira assinada. O que repercute positivamente no mercado de planos de saúde", comenta.

No geral, 100,3 mil novos beneficiários passaram a contar com um plano médico-hospitalar nos 12 meses encerrados em maio de 2019. O resultado é inferior ao aumento dos planos empresariais porque houve uma redução de 1,2% no total de vínculos individuais/familiares, aqueles contratados diretamente pelo beneficiário. No período analisado, foram rompidos 107,8 mil vínculos deste tipo.

Além disso, os planos coletivos por adesão, aqueles contratados e mantidos pelos trabalhadores por meio de vínculo com sindicatos, também tiveram um ligeiro recuo, de 0,2%. O que equivale a 13,1 mil beneficiários deixando de contar com o plano em maio deste ano ante maio passado.

Goiás, São Paulo e o Distrito Federal foram as unidades da Federação com o maior número de novos vínculos. Foram 43,4 mil novos vínculos em Goiás (3,9%); 31,9 mil em São Paulo (0,2%); e, 26,7 mil no Distrito Federal (3,1%).

Já o Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul foram os Estados em que mais beneficiários deixaram de contar com os planos. Recuos de 41,5 mil (-0,8%) e 37,7 mil (-1,4%), respectivamente.



Website: https://iess.org.br/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade