0

Empreendedores "entram em campo" para inovar

10 dez 2018
21h31
  • separator
  • comentários

Os sinápticos 2017 encontraram-se com o campeão avaiano de 1988 e atual coordenador técnico da Categoria de Base do Leão, Flávio Roberto Severo Albano, para um "bate-bola" sobre futebol e empreendedorismo. O encontro marcou a transição dos vencedores do Sinapse da Inovação 2017 de pré-incubados ao mundo dos negócios. A tarde de atividades, que iniciou às 13h e culminou com uma confraternização às 19h, no Sebrae em Florianópolis, contou com a participação do superintendente geral da Fundação Certi - executora do programa Sinapse -, José Eduardo Fiates e de empresários do Ecossistema de Inovação catarinense.

Foto: DINO / DINO

Flávio Roberto levou um panorama sobre a história do Avaí e dos trabalhos realizados com as categorias de base, relações costuradas com a necessidade dos futuros empreendedores de, a partir de agora, formar seu time campeão. E entre um resgate saudosista de grandes jogadas e memórias tristes de eliminações, o ex-craque avaiano enfatizou a importância de se reinventar a cada desafio. "Nem sempre o melhor time ganha, é triste, mas se deixamos passar uma pequena oportunidade, podemos botar tudo a perder", disse. "Depois de cada erro, temos que levantar a cabeça, aprender e corrigir nossas falhas", completou.

Cerca de 120 novos empreendedores participaram do encontro e foram divididos em três salas para um "bate-bola" com sete empresários, ex-sinápticos e representantes de empresas catarinenses. O time de mentores foi composto por Felipe Roman, Sócio-Fundador da Exact Sales, Alexandre Lerípio, Coordenador de Inovação na Sumá, Betina Ramos, Vice-presidente da Nanovetores, Luis Henrique Roloff, cofundador da Rhizom, Tomás e Celso Ferrari da GeekHunter e Leonardo Minozzo, fundador da Cafundó Estúdio Criativo. A troca de experiências foi importante para que os novos empreendedores conhecessem a história de empresários mais experientes e recebessem dicas de como levar adiante os seus negócios.

Após o momento de compartilhamento de experiências, Gabriel Oliveira e Diego Chierighini apresentaram os benefícios dos programas Sebraetec e PEIEX, respectivamente. O evento foi finalizado com um painel que reuniu todos os mentores que compartilharam um pouco sobre as experiências de cada bate-bola e responderam dúvidas dos sinápticos. Duas camisas do Avaí foram sorteadas, contando com a presença do mascote do Avaí, e a tarde de atividades chegou ao final com um momento de confraternização entre os participantes.

Para conferir as fotos do evento visite página do Sinapse da Inovação no Facebook.

Próximos passos

Ao longo de seis meses, nesta etapa de pré-incubação do Sinapse, as empresas contratadas pela Fapesc receberão suporte para o desenvolvimento de seus produtos e negócio, por meio de capacitações online e acompanhamento. As capacitações abordarão temas relacionados às áreas a serem desenvolvidas de seus negócios: produto, tecnologia, mercado, equipe, gestão e capital.

Fomento à inovação

O programa foi criado em 2008 pela Fundação Certi e busca transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores e profissionais de diferentes setores do conhecimento e econômicos em negócios de sucesso. Para isso, são oferecidos recursos e capacitação técnica aos participantes do programa.

São R$ 60 mil em recursos para cada uma das empresas selecionadas para a etapa final do programa e bolsas de auxílio que podem chegar a R$ 3,5 mil. Ao todo, o aporte da Fapesc para esta edição do Sinapse totaliza aproximadamente R$ 10 milhões.

O sucesso do programa colocou o ecossistema de Santa Catarina em destaque e inspirou a disseminação da metodologia em nível nacional, por meio de outras edições do Sinapse da Inovação nos estados do Amazonas, Espírito Santo e Paraná, bem como pela criação do programa nacional Centelha, também executado pela Fundação Certi, em parceria com o MCTIC, Finep, Confap e CNPq.

Sinapse em números

O Sinapse da Inovação já envolveu mais de 35 mil cidadãos catarinenses, atingindo 95% dos municípios do estado. Nessa trajetória, recebeu mais de 8 mil ideias e apoiou a criação de 483 empresas, das quais 57% estão ativas, com uma arrecadação de impostos anual superior a R$ 20 milhões, o que comprova a eficácia do programa e o alto retorno do investimento público.

As empresas criadas geraram mais de 1,6 mil soluções, 194 patentes e relações de parcerias com universidades e grandes empresas. Além disso, o programa gerou pelo menos 2.280 postos de trabalho altamente qualificados e disseminou a cultura empreendedora no ambiente acadêmico de Santa Catarina. O programa teve sua relevância reconhecida, conquistando o 1º lugar na categoria "Projeto Inovador" do Prêmio Nacional Anprotec, em 2009, e 1º lugar da categoria "Relações Institucionais e Governamentais em Organizações Privadas" no Prêmio Marco Maciel: Ética e Transparência entre o Público e Privado, realizado pela Abrig, em 2018.



Website: http://portal.sinapsedainovacao.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade