0

Como a acupuntura pode contribuir em meio à pandemia de Covid-19?

17 jun 2020
18h26
atualizado em 18/6/2020 às 02h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A acupuntura faz parte da medicina tradicional na China. É uma prática milenar que contribuiu para a saúde, a força e o aumento da população chinesa no planeta.

Foto: ibtaina.com.br / DINO

A China é um país com condições antagonistas à qualidade e saúde humana; sua água é salobra, seu ar é poluído pela queima de carvão, a variação climática ao longo do ano pode superar 40 º Celsius, além de passar por muitas guerras.

No entanto, a China foi agraciada por dinastias que atuavam de forma preventiva, ou seja, os profissionais da medicina tradição chinesa recebiam do império para manter as famílias e os indivíduos a ele designado saudáveis. E era retirado deste a proporção em salário quando um de seus ¨clientes¨ adoecia. E quando um dos seus clientes chegasse a falecer era posto sobre a janela do profissional uma lanterna vermelha, mantida pela família do falecido enquanto aquele acupunturista estivesse vivo.

O mundo ocidental desconfia da velocidade e eficiência chinesa no controle de pandemias como a de Covid-19. Todavia — mesmo em meio às condições existentes no país, que passa por epidemias regularmente — os chineses têm uma saúde forte, uma cultura de prevenção, e sabem como lidar de forma lógica, e não intempestiva, em situações de crise sanitária.

As práticas terapêuticas naturais como, por exemplo, acupuntura conforme Recomendação Nº 041, DE 21 DE MAIO DE 2020 da CNS (Conselho Nacional de Saúde) descrito pela própria OMS —, têm a capacidade de fortalecer o organismo. Além disso, podem combater doenças e melhorar os hormônios, acalmar a mente e as emoções; enfim, melhorar a qualidade e a capacidade do cliente à exposição dos intemperes da vida.

Práticas como acupuntura, massoterapia, ortomolecular e fitoterapia podem ajudar a lidar com stress, ansiedade, medos, gripes, dores, além de estimular a dopamina e serotonina proporcionando saúde. Bem-estar, prazer e felicidade.

"Temos que aprender com o momento que estamos vivendo como a oportunidade de voltarmos para nós mesmos e reciclarmos nosso estilo de vida, nossas escolhas, nossos conceitos e desta forma sairemos mais fortes e certos da onde queremos chegar." Afirma Rogério Souza

Alguns temem as picadas das agulhas de acupuntura por não saberem que as mesmas são mais finas que um fio de cabelo, e na maior parte das vezes não ultrapassam dois milímetros de inserção e o tempo médio de uma sessão é de 30 minutos. Tempo suficiente para sentir todo poder desta prática milenar que, por seus resultados, resistiu a milênios de história.



Website: https://www.ibtaina.com.br

Veja também:

China responderá a sanções dos EUA
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade