0

Com crédito imobiliário farto, quais são os cuidados antes de financiar um imóvel?

13 fev 2019
14h00
  • separator
  • 0
  • comentários

O cenário é muito positivo para o mercado imobiliário em 2019. Preços ainda estáveis, oferta alta, crescimento do volume de crédito oferecido pelos bancos e juros baixos compõem as condições ideais para quem deseja concretizar o sonho da casa própria. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os empréstimos com recursos da poupança (SBPE) alcançaram R$ 57,4 bilhões em 2018, alta de 33% na comparação com 2017. E para 2019 a previsão de crescimento é de 20%.

E como o principal investimento que muitas famílias fazem ao longo da vida muitas vezes é a compra de um imóvel, tudo deve ser muito bem planejado. Itens como avaliação da estrutura, localização, documentação, condições de pagamento e planejamento financeiro devem estar na lista de prioridades a serem analisadas.

O advogado Arthur Ongaro, do escritório Corrêa, Ongaro, Sano Advogados Associados, lembra que ao comprar um imóvel utilizando o financiamento imobiliário, os itens mais importantes para serem observados com cautela no contrato de financiamento geralmente estão nas primeiras páginas. "Essas primeiras páginas do contrato englobam todas as informações pessoais e as condições do financiamento imobiliário, como o nome do comprador ou eventualmente dos compradores, além dos prazos e taxas. Vale verificar, por exemplo, se a taxa de juros que consta no contrato é realmente a que foi contratada", diz.

Outro ponto importante que não pode ser negligenciado é a consequência de não pagar as prestações em dia. "Veja também no contrato as penalidades de uma possível inadimplência. Quanto tempo eu tenho até o imóvel ser retomado pelo banco? Qual é o tipo de garantia estipulada no contrato? Ter conhecimento do que acontece nesses casos e os prazos definidos em um eventual problema de pagamento pode ajudar a pessoa a tomar a melhor decisão e encontrar alternativas para não perder tudo aquilo que investiu", alerta.

"Análises básicas, como: o preço do imóvel é interessante? Isso no sentido do valor do imóvel, se está com preço de mercado ou está sendo vendido muito abaixo do valor. E, se estiver muito abaixo, questionar qual é o motivo (a família precisa de dinheiro urgente ou o imóvel apresenta algum problema, como por exemplo na parte estrutural ou até mesmo envolvendo a documentação). Todos esses pontos devem ser analisados previamente e existem profissionais que podem ajudar com essa avaliação", finaliza Ongaro.


DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade