1 evento ao vivo

Clínicas Estéticas investem em cuidados de pós-operatórios

6 dez 2019
09h01
atualizado às 09h15
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil é um dos países que mais realiza cirurgia plástica em pacientes de várias idades. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) traz que, nos últimos 10 anos, houve um aumento de 141% no número desses procedimentos entre jovens de 13 a 18 anos. O último censo realizado pela SBCP foi feito em 2016 e foi verificado que, naquele ano, foram realizadas 1.472.435 cirurgias plásticas estéticas no Brasil. O mais notável é que cerca de 90 mil cirurgias estéticas que acontecem por ano são feitas em jovens de 13 a 18 anos.

Foto: hsmed / DINO

As cirurgias estéticas são realizadas em pacientes que desejam mudar a forma física, sendo totalmente opcional. Por isso, é muito importante conhecer cada procedimento e estar 100% segura de ser submetida ao procedimento. 

A recuperação envolve 3 fases. A primeira é a fase de inflamação que dura desde o corte até 48h (podendo chegar até seis dias). Nessa fase, há um grande número de neutrófilos e macrófagos que vão fazer a limpeza da região e eliminar os tecidos debilitados. As citocinas liberadas também vão ajudar no reparo tecidual; elas promovem uma vasodilatação dérmica e migração dos queratinócito, estruturas responsáveis por compor a epiderme, camada mais externa da pele.

A segunda fase é a proliferativa que começa em torno de 48h e pode durar até o décimo quinto dia. Nessa fase, ocorre a angiogênese (formação de novos capilares sanguíneos) e o começo da recuperação das estruturas lesadas. Nesse período ocorre a proliferação do fibroblasto, estrutura responsável pela formação de colágeno (nesse momento, o colágeno produzido é do tipo III), elastina, glicosaminoglicanos e proteoglicanos.

A terceira e última fase é a de maturação ou reparação. Ela começa a acontecer no sétimo dia e pode permanecer até seis meses (em alguns casos, pode permanecer por mais de um ano). Nesse momento, o colágeno do tipo III é substituído pelo colágeno do tipo I, que tem duração média de seis anos. Na maturação, o tecido é regenerado e a pele ficam com uma melhor aparência. É aqui que temos a formação completa da cicatriz.

O que muitos pacientes não se informam é que existe um período de cuidados pré, peri e pós-operatório. Para isso, é necessária uma equipe multidisciplinar (com profissionais de diversas áreas de saúde) para preparar o corpo e a mente do paciente.

Dependendo da cirurgia, é necessário preparar diversas camadas de tecido do corpo. No geral, deve-se intervir com procedimentos que tenham o objetivo de melhorar o aporte nutricional e sanguíneo do tecido. 

Para obter sucesso no tratamento, as clínicas estéticas estão investindo em tratamentos pós-operatórios. É possível contar com a tecnologia de alguns aparelhos de estética para acelerar a recuperação e os resultados finais, entre eles estão os aparelhos de radiofrequência, ultrassom, aparelho de endermologia, alta frequência e tens. 



Website: http://www.hsmed.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade