0

CEO do Rock in Rio vai falar sobre as boas práticas do festival para o universo esportivo

29 nov 2019
18h55
atualizado em 6/12/2019 às 02h28
  • separator
  • 0
  • comentários

O esporte tem o potencial para ir além do esperado, oferecendo muito mais do que uma simples partida ou competição. Ele tem capacidade para oferecer experiência, uma vivência inesquecível que o espectador vai desejar repetir. Esta característica se assemelha muito ao que eventos musicais como o Rock in Rio pode proporcionar.

Foto: DINO / DINO

O Rock in Rio traz uma experiência que vai além da música para os frequentadores. "Nosso olhar não é de contratar conteúdo e operacionalizá-lo. Sempre pensamos em como enriquecer essa experiência do usuário em diversos territórios. Pensamos em como conseguir ir além daquela entrega esperada de um artista que contratamos, que sobe no palco, toca a música dele e vai embora", explica Luis Justo, CEO do Rock in Rio.

O organizador do maior evento de música do mundo enxerga o mesmo potencial no esporte. "Eu acho que o nosso universo pode trazer para o esporte um componente de experiência, pensando em uma imagem de espetáculo, trazendo a preocupação estética para a apresentação esportiva, show do intervalo, engajamento, ser uma história em que o próprio torcedor pode fazer parte do resultado", afirma Luis.

Um dos caminhos para trazer entretenimento para o esporte é oferecer shows e conteúdos extras, como acontece no Super Bowl, a final da principal liga de futebol americano dos Estados Unidos, e em outros eventos esportivos do mesmo país. Competições de futebol como o Campeonato Brasileiro e a Libertadores da América poderiam receber shows e atrações extras além da partida em si.

O CEO do Rock in Rio defende que outra estratégia de sucesso é proporcionar interatividade. Um exemplo de sucesso é o Cartola, da Globo. "É um trabalho brilhante de fazer um link do entretenimento com o esporte. Você gamificar, na medida em que a pessoa está assistindo o jogo, está acompanhando a performance dos jogadores do seu ciclo social no Cartola e influenciando nas decisões de game, de ranking. Esse é um caminho, um exemplo de sucesso. O Cartola virou uma referência, de número de usuários, de monetização", ilustra Luis.

Um dos principais ensinamentos que o Rock in Rio pode trazer para o esporte brasileiro é o planejamento com antecedência, fazer ações fora do show ou da partida para atrair patrocinadores. "Quando falamos das nossas entregas publicitárias, o Rock in Rio tem um olhar de pensar um ano antes de o evento acontecer. Temos uma preocupação de criar um grande cronograma de comunicação para que as marcas se beneficiem não só daqueles sete dias. O investimento de patrocínio que elas fazem é muito alto para trazer impacto somente na audiência dos sete dias do show", afirma Luis.

A organização do evento investe em coletivas de imprensa, no planejamento dos formatos de experiências que serão comercializados e entregues aos poucos, fazem ativações, revelações do conteúdo do evento, utilizam as redes sociais, entre outras atividades.

Justo também acredita que as organizações esportivas deveriam olhar mais para as necessidades dos patrocinadores durante o planejamento dos eventos. "Falta um pouco a visão de que isso também é um negócio que pode ser entregue para as marcas, mas, para isso, tem que ter um olhar de comunicação e marketing para ver o que o cliente precisa e deseja", explica o especialista.

As semelhanças entre a organização de um evento como o Rock in Rio e o esporte brasileiro serão o tema do painel "Por que o esporte brasileiro deve ir ao Rock in Rio?", que será realizado por Luis Justo, em 5 de dezembro, durante o Summit Sportlab. O evento acontecerá no hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, e contará com a presença dos principais líderes e executivos do esporte brasileiro para colocar em pauta os novos caminhos para a gestão e governança do esporte brasileiro. O encontro é realizado pela Sportlab em parceria com a associação SOU DO ESPORTE.

O SUMMIT SPORTLAB e o V PRÊMIO SOU DO ESPORTE contam com o patrocínio do SPORTV, IMM ESPORTE E ENTRETENIMENTO, DEMAREST ADVOGADOS e UNIVERSIDADE ESTÁCIO. Tem como apoiadores institucionais o COMITÊ OLÍMPICO DO BRASIL, COMITÊ PARALÍMPICO BRASILEIRO, NBB, CBV, NBA BRASIL, WSL, UFC, BST, BRAND BOLA, CBB, TORCEDORES.COM, ABRAGESP, INSTITUTO AYRTON SENNA, GLOBO, GLOBOESPORTE.COM, INSTITUTO COMPARTILHAR, LIDE ESPORTES, CBB, ABRAGESP, IBOPE REPUCOM, EY, SPORTS NETWORK, entre outros.

SERVIÇO - SUMMIT SPORTLAB
Data: 5 de dezembro
Horário: 8h às 20h
Local: Hotel Maksoud Plaza - São Paulo, SP
Website: http://esportebrasil.net.br/
Sympla: https://www.sympla.com.br/esporte-brasil-summit-sportlab--v-premio-sou-do-esporte__683193
Linkedin: https://www.linkedin.com/company/movimento-esporte-brasil/
Facebook: https://www.facebook.com/movimentoesportebrasil
Instagram: https://www.instagram.com/esportebrasil19/



Website: http://esportebrasil.net.br/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade