3 eventos ao vivo

Brasil ganha primeira aceleradora de startup voltada para a cannabis medicinal

15 dez 2017
14h18
  • separator
  • comentários

Fundada há pouco mais de um ano, The Green Hub, com sede em Santo André, no ABC Paulista, é a primeira aceleradora de startup no Brasil voltada para projetos relacionados à Cannabis Medicinal. Seu programa de aceleração, único e inovador, visa elevar o nível de conhecimentos de uma nova especialidade médica no Brasil e no mundo.

De acordo com o CEO da brasileira The Green Hub, Marcel Grecco, seu programa de aceleração contempla investimentos de até R$ 50 mil e um ciclo de seis meses. "Atualmente contamos com uma rede de investidores prontos para acreditar em projetos após seu ciclo de aceleração e nossa rede de mentores é formada por especialistas no mercado da cannabis medicinal. Temos ainda o suporte de profissionais internacionais, de países onde a evolução está acontecendo em uma velocidade muito maior", explica Grecco.

Um dos primeiros trabalhos da aceleradora The Green Hub foi a elaboração de um relatório sobre o potencial do mercado brasileiro, caso haja a regularização da cannabis medicinal, em parceria com a New Frontier Data, autoridade global da indústria de cannabis em relatórios de inteligência de negócios e análise de dados, sediada em Washington (EUA).

Segundo o estudo, a legalização da cannabis medicinal pelo governo brasileiro para diversos tratamentos, como ansiedade, câncer, autismo, Alzheimer e outros, o número de pacientes nos primeiros 36 meses de vendas legais de cannabis poderia chegar a 959 mil. Ao incluir o seu uso também no tratamento de dor crônica, o número alcançaria aproximadamente 3,4 milhões de pacientes ao ano, movimentando o equivalente a US$ 1,4 bilhão (R$ 4,7 bilhões) na economia do país.

The Green Hub está alicerçada em três pilares: dados, pesquisa e educação. "Estimulamos projetos de pesquisa científica, visando compreender melhor como se envolvem os canabinóides em vários estados de doenças por meio do uso de pesquisas químicas, biológicas, agrícolas e clínicas, tanto a nível nacional como internacional. A legalização da cannabis médica está avançando em todo o mundo e como esta ciência não faz parte do treinamento médico de hoje, os profissionais de saúde devem buscar outras opções. Por isso, investimos pesado também na educação a fim de ajudar na capacitação desses profissionais de saúde. Queremos contribuir para a melhor qualidade de vida dos pacientes que precisam de tratamento à base da cannabis medicinal e de seus familiares", completa Marcel Grecco.

Informações à Imprensa:
MP & Rossi Comunicações
Marli Popolin
mprossi@uol.com.br
(11) 4436-8408 / 99602-4430
www.mprossi.com.br

7/12/2017

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade