0

Black Fraude? 5 dicas para identificar lojas suspeitas e evitar problemas nas compras

Prevenção é fundamental para evitar fraudes na hora de comprar produtos com desconto.

14 nov 2017
17h22
  • separator
  • comentários

A cada ano que passa, mais consumidores brasileiros aproveitam as promoções da Black Friday. Em 2017, ela acontece no dia 24 de novembro. De acordo com a Ebit, a expectativa é que a data movimente cerca de R$ 2,19 bilhões, 15% a mais do que em 2016. Mas um dos fatores que podem atrapalhar os resultados são as fraudes.

Foto: DINO

De acordo com a Pagar.me, empresa de tecnologia especializada em meios de pagamento, o volume de dinheiro envolvido nas vendas da Black Friday poderia ser muito maior se não existissem tantos problemas na conversão de pagamentos com cartões. São casos em que o banco suspeita de algo e acaba negando a operação.

Não são apenas os bancos e lojistas, porém, que devem se preocupar com a possibilidade de fraude. Assim como há compradores suspeitos, o consumidor também precisa ficar atento a empresas pouco confiáveis que anunciam produtos com descontos na Black Friday. Abaixo, listamos algumas dicas para quem quer saber como se prevenir ou detectar fraude.

1. Saiba identificar lojas confiáveis

Priorize as empresas conhecidas ou recomendadas por pessoas próximas. Se você encontrou um produto interessante a um bom preço em uma loja que nunca ouviu falar, veja se encontra, no site, a razão social, CNPJ, endereço e telefone de contato. Caso note alguma coisa estranha aí - como apenas um número de celular, por exemplo -, evite a compra.

Outra dica é conferir os produtos em promoção pelo site Melhores Compras Black Friday, acessando o endereço https://melhorescomprasblackfriday.com.br. Ele congrega ofertas de produtos de todos os tipos, apenas de lojas confiáveis e com boa reputação. Se você se interessar por algum item, a compra será feita diretamente no site da empresa vendedora, sem a necessidade de informar o número do seu cartão no site Melhores Compras Black Friday.


2. Busque referências

Confira o que já foi dito sobre a empresa no site Reclame Aqui (https://www.reclameaqui.com.br). Avalie não apenas a queixa, mas se os problemas foram solucionados ou não. Procure também por informações do Procon. O de São Paulo (, por exemplo, disponibiliza uma lista de sites que devem ser evitados (http://sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php). Outra opção é consultar no Sindec (http://sindec.procon.sp.gov.br/sindecconsulta2/public/consumidor), um cadastro que reúne reclamações dos Procons de todo o Brasil.

3. Tome precauções

Só compre um produto pela internet se estiver com antivírus instalado e firewall ativo. Nunca realize compras em lan houses, computadores públicos ou utilizando uma rede aberta. Na hora de fazer a transação, dê prints das telas do ambiente de compra para se prevenir em caso de problemas.

Se chegar na hora de colocar os dados do seu cartão de crédito e você ainda estiver desconfiado, tente inserir o número de segurança errado. Um site sério só confirma a compra após uma validação dos dados. Em caso de fraude, essa etapa não acontece.

4. Pesquise também sobre o produto

Não é necessariamente uma fraude, mas é comum consumidores se sentirem enganados porque a imagem ou descrição do produto no site lhes deram uma impressão. Especialmente no caso de eletrônicos, pesquise por reviews dos modelos em sites de tecnologia, para saber exatamente o que esperar.



Website: https://melhorescomprasblackfriday.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade