0

Ambiente saudável é um dos requisitos para uma boa recomendação

14 set 2018
15h31
  • separator
  • comentários

Pesquisa de Serviços de Hospedagem, realizada pelo IBGE, aponta que no Brasil existem mais de 31 mil estabelecimentos e cerca de dois milhões de leitos entre suítes, quartos e chalés. Concentrados, principalmente, nas regiões sudeste e nordeste, os hotéis e pousadas ainda são maioria no território nacional.

Foto: Freepik / DINO

Diante de tantos destinos e opções de hospedagem, o turista encontrou na internet aliados na hora de tomar suas decisões. Sites como Trivago, Hotel Urbano e TripAdvisor levam em consideração o orçamento do cliente e a classificação do hotel para indicar qual a melhor escolha.

Não só quesitos como paisagem, pontos turísticos e valor da diária pesam na hora de decidir por uma hospedagem. Acomodações aconchegantes, organização dos leitos e higiene são fundamentais. Tudo deve ser feito pela satisfação do hóspede.

Falta de higiene está entre as reclamações mais frequentes feitas pela internet. É comum que em cômodos pouco arejados ocorra à aparição de mofo e bolor. Isso porque o excesso de umidade favorecea proliferação de fungos. Além disso, é muito desagradável quando um hóspede entra no quarto e sente cheiro de mofo. Esses microrganismos são agentes alérgenos e podem desencadear diversas doenças respiratórias, como rinite, bronquite, asma, etc. Quando o hóspede faz check-in, ele quer uma experiência boa em relação a hospedagem, independente de passar pouco ou muito tempo dentro do hotel, garantir a satisfação e conforto do cliente é uma prioridade.

Uma análise realizada pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, através do site TripAdvisor com hotéis da cidade de Petrópolis-RJ, concluiu que das opiniões negativas dos hóspedes, estavam reclamações referentes a móveis e parede, seguidos de limpeza dos quartos. (Análise completa em: http://br.monografias.com/trabalhos-pdf/controle-qualidade-satisfacao-clientes-hoteis/controle-qualidade-satisfacao-clientes-hoteis.pdf)

Manter ambientes ventilados, trocar roupa de cama e realizar diariamente a limpeza de quartos e espaços públicos como restaurantes e áreas de recreação, são algumas das medidas comumente adotadas pelas equipes dos hotéis para amenizar danos causados por esses microrganismos.Diante da necessidade de prevenir de forma efetiva a proliferação do mofo e bolor, o uso dos desumidificadores de ar se torna imprescindível. O equipamento controla a umidade do ar nos níveis recomendados pela OMS entre 50% - 60%.Você garante conforto, saúde e bem estar aos seus hóspedes com o equipamento Desidrat. Além disso, conservará os móveis do ambiente e as paredes livre de mofo e bolor.

Margarete Marchiori, proprietária da Pousada Ramalhete Sabores e Hospedagem de Embu das Artes - SP, afirma como o equipamento é eficiente e ajuda na preservação dos quartos e qualidade do ar:"Embu é uma cidade com muita mata nativa e, por conseguinte, tem um clima bastante úmido. O desumidificador de ar Desidrat resolveu e está resolvendo de forma ótima a questão da umidade. Nenhuma suíte tem cheiro de mofo. Tenho feito vistorias em dias de chuva e realmente nenhum sinal de bolor. Isso é fundamental para nossos hóspedes, uma vez que são extremamente exigentes. "

Margarete também encontrou no desumidificador, uma maneira de economizar na manutenção predial, onde já não precisa mais pintar as paredes com tanta frequência.

Saiba mais sobre desumidificadores para Hotéis em: http://bit.ly/desumidificador_para_hoteis

Exija do estabelecimento escolhido, uma estadia saudável e com o conforto que você merece!

www.thermomatic.com.br



Website: http://www.thermomatic.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade