0

Abrir uma empresa no Brasil é complicado, mas especialistas dão dicas para facilitar o processo

O tempo médio para abrir uma empresa no Brasil é de 5 dias, no entanto é possível acelerar esse processo

31 out 2019
15h46
atualizado em 1/11/2019 às 04h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Segundo a Receita Federal, em 2018, o tempo médio para abrir uma empresa no Brasil era de 5 dias. Ao todo, 71% de todas as empresas abertas em 2018 levaram até 5 dias para completarem o processo. No entanto, é possível mudar a situação com alguns cuidados e preparos.
Especialistas da Consultoria RR , uma empresa de contabilidade especializada em auxiliar empreendedores a darem o primeiro passo e abrirem seus negócios, compartilham algumas dicas do que pode ajudar a acelerar o processo de abertura de uma empresa.

Foto: DINO / DINO

A primeira delas é simples: prepare-se financeiramente para a jornada. Afinal, abrir uma empresa custa dinheiro para pagamento das taxas e burocracias exigidas pelo Estado para empreender.

"Em média, o custo para abrir uma empresa no Brasil é de R$ 2.038,00, mas há uma variação de 274% pelos municípios brasileiros. Isso porque cada cidade cobra determinadas taxas ou oferece isenções para setores específicos. Então pode custar muito menos ou muito mais do que isso, dependendo do lugar", revela o especialista.
Por isso, quem quer empreender deve começar se preparando com o dinheiro necessário para abrir sua empresa. Ou quem sabe, buscando um lugar melhor para
empreender, como lembra o especialista:
"Às vezes, na mesma região metropolitana, há uma boa variação de valor na abertura de uma empresa. Por esse motivo, pode valer a pena, nesse aspecto específico, abrir o negócio em uma cidade vizinha".

No entanto, a taxa de abertura de uma empresa não deve ser a única coisa levada em conta ao escolher o lugar onde o negócio funcionará. Isso entra, aliás, na fase de planejamento da empresa.
"Claro que a taxa de abertura é um fator de consideração, mas não é o único. É preciso levar em conta, por exemplo, o custo de transporte para ir até a empresa todos os dias. Além disso, existem outros elementos importantes, como diferentes taxas no ISS e facilidades físicas", explica o especialista.

Dentre os fatores a se considerar está o ISS, que é o Imposto Sobre Serviços. Trata-se de um tributo municipal, ou seja, a taxa pode variar de cidade para cidade. Uma variação de 1% no ISS, dependendo do tipo de produto vendido, pode compensar o transporte de uma cidade para outra ou uma taxa de abertura de empresa mais cara.
Outro elemento que influencia muito no local onde será aberta a empresa é a infraestrutura da cidade.

"Uma empresa que trabalha com muitas vendas e tem uma transportadora própria para levar os produtos para um centro de distribuição, por exemplo, precisará de um local de fácil acesso às rodovias. O mesmo acontece para uma fábrica que precisa receber constantemente a visita de caminhões com matérias-primas", revela o especialista.
Levando todos esses aspectos em consideração, dá para decidir qual o melhor lugar para empreender. E depois? Segundo o especialista, o projeto está só começando.

"Escolhido o lugar, o próximo passo para abrir a empresa é registrá-la nos órgãos oficiais e então ela começará a funcionar. No entanto, é preciso se preparar para não causar atrasos no processo", diz o consultor.
Um dos documentos mais importantes para o registro da empresa é o Contrato Social, onde são descritos os sócios, suas responsabilidades, partes na companhia e outros dados. É imprescindível ter o contrato pronto antes mesmo de registrar a empresa.

"Sem ele, não dá para registrar a empresa. Se demorar para fazê-lo, mais haverá demora para poder começar a trabalhar", diz o consultor.
Além do Contrato Social, é importante ter também o regime tributário definido para a atuação da empresa. Se for uma companhia pequena, o mais vantajoso pode ser o Simples Nacional, mas vai depender do segmento.

"Uma Startup tem um regime próprio para escolher, o Inova Simples. Já para outros segmentos pode ser mais vantajoso escolher o Lucro Presumido, mas também dependerá da expectativa de lucro", diz o especialista.
Definido tudo isso, o próximo passo será abrir a empresa nos registros oficiais. É importante que se tenha essas informações decididas, já que o registro depende delas. Assim, poupa-se tempo.

"Um dos problemas para abrir uma empresa no Brasil é não definir o contrato social e outros elementos preparatórios. Então o empreendedor chega na Junta Comercial sem esses documentos e volta pra casa sem poder registrar a empresa", revela o especialista.
A última dica para poupar tempo para abrir uma empresa é contratar uma consultoria de contabilidade. O apoio de contadores ajuda a facilitar muito o trabalho, já que eles dominam o assunto e possuem ampla experiência nesse tipo de negócio.

Para completar, o contador ainda pode auxiliar na abertura de uma empresa ao ajudar na tomada de decisões. Com o apoio desse profissional, é possível calcular cenários e perceber quais as melhores opções.
"O contador conhece todos os segredos, sabe o que fazer e o que deve ser evitado para acelerar o processo. Além disso, ele ajuda a fazer os cálculos e simular o melhor regime tributário. Isso certamente facilita a tomada de decisões e permite abrir uma empresa mais rapidamente", conclui o especialista da Consultoria RR.



Website: https://www.consultoriarr.com.br/areas-de-atuacao/abertura-de-empresas/

Veja também:

Quem é o menino bailarino da Nigéria que viralizou nas redes sociais
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade