PUBLICIDADE

Serviços têm alta de 1,1% em julho e atingem maior nível em 5 anos

Com avanço da vacinação contra covid-19 e reabertura de estabelecimentos, setor está 3,9% acima do patamar pré-pandemia, segundo o IBGE

14 set 2021 09h39
| atualizado às 13h21
ver comentários
Publicidade

RIO e SÃO PAULO - Em meio ao avanço da imunização da população contra a covid-19 e da reabertura de estabelecimentos, as famílias brasileiras aumentaram o consumo de serviços em julho. O volume de serviços prestados no País cresceu 1,1% em relação a junho, impulsionado por um avanço de 3,8% nos serviços prestados às famílias no período. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados nesta terça-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"O setor de serviços não é exclusivamente voltado para as famílias. Você pode prestar serviços para as famílias, para as empresas e para o próprio governo. Desemprego e inflação de alguma forma são impeditivos para o crescimento das empresas que prestam serviços voltados às famílias. Mas as famílias de baixa renda consomem proporcionalmente menos serviços que famílias de classe média e classe média alta. A partir do momento que você percebe o avanço da imunização e flexibilização (de medidas restritivas), essas famílias de classe média acabam trocando consumo de bens por mais consumo de serviços. Com o avanço da vacinação, tem um aumento do consumo de serviços nas famílias de classe média para cima. Já nas famílias de mais baixa renda, essa perda de renda tende a afetar mais o comércio", explicou Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa do IBGE.

Estadão
Publicidade
Publicidade