PUBLICIDADE

Queiroga: Brasil receberá 3 mi de doses da Janssen em junho

Ministro da Saúde afirmou que conseguiu a antecipação da chegada de lote de vacina

4 jun 2021 14h05
| atualizado às 14h23
ver comentários
Publicidade

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta sexta-feira que o Brasil conseguiu antecipar junto à Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson, o envio ao país de 3 milhões de doses do imunizante desenvolvido pela empresa contra a covid-19.

31/10/2020
REUTERS/Dado Ruvic/Foto ilustrativa
31/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic/Foto ilustrativa
Foto: Reuters

"Fechamos com a Janssen para trazer mais 3 milhões de doses que serão aplicadas agora no mês de junho", disse Queiroga em entrevista ao programa CB.Poder.

O Ministério da Saúde fechou acordo com a Janssen para a aquisição de 38 milhões de doses da vacina da empresa, com previsão de entrega de 16,9 milhões de doses entre julho e setembro e 21,1 milhões de outubro a dezembro.

Questionada sobre a declaração do ministro, a pasta confirmou que se trata de uma antecipação da primeira entrega do contrato.

Procurada, a Janssen não tinha uma posição de imediato sobre a declaração de Queiroga.

A vacina da Janssen, que é aplicada em dose única ao contrário das demais utilizadas no país contra a covid-19, foi aprovada em março pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso no país.

Até o momento o Brasil conta com três vacinas disponíveis para imunizar a população contra a covid-19: Oxford/AstraZeneca, CoronaVac, da chinesa Sinovac, e Pfizer.

O Brasil vacinou até o momento 47,6 milhões de pessoas com a primeira dose, o equivalente a 22,6% da população, mas somente 22,7 milhões com as duas doses, o que representa 10,8%.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade