2 eventos ao vivo

Nº de novos casos de coronavírus na Itália sobe pelo 2º dia

28 mai 2020
13h19
atualizado às 13h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Sergio Agazzi/IPA/Abacapress.com

O número de novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 na Itália subiu nesta quinta-feira (28) pelo segundo dia seguido, elevando o total de infectados no país para 231.732.

De acordo com a Defesa Civil, o país registrou mais 593 novos casos, leve aumento em relação aos 584 de quarta-feira (27) - na última terça (26), a Itália havia confirmado 397 contágios.

A região da Lombardia, epicentro da pandemia no país, é a principal responsável pelo aumento dos casos diários nesta quinta, com 64,4% do total (382).

Por outro lado, as autoridades italianas realizaram a maior quantidade de exames em um dia desde o início da pandemia: 75.893. Até agora, a Itália já fez 3.683.144 testes em 2.339.389 pessoas, o que significa 3,85% da população.

Mortes

Se os casos diários cresceram, o número de mortes voltou a ficar abaixo de 100, com 70 óbitos em 24 horas - na última quarta, haviam sido registrados 117 falecimentos. O país tem agora 33.142 mortos na pandemia.

A cifra de curados cresceu para 150.604, enquanto os casos ativos (que descartam pacientes mortos e recuperados) caíram para menos de 50 mil pela primeira vez desde 22 de março, em 47.986. O país ainda soma 489 internados em UTIs, 16 a menos que na quarta-feira e o menor número desde 6 de março.

O governo iniciou no último dia 18 de maio o maior relaxamento da quarentena desde sua entrada em vigor, em 10 de março, com a reabertura de bares, restaurantes, praias, comércios, salões de beleza e igrejas.

Já academias e piscinas foram reabertas na maior parte do país no dia 25 de maio. A evolução da curva epidêmica será fator determinante para a Itália manter a programação de retomada das atividades sociais e econômicas.

O próximo relaxamento está previsto para 3 de junho, com a autorização para deslocamentos inter-regionais. 

Veja também:

Por apoio à CPMF, Guedes vai propor cortar à metade tributos sobre salários
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade