5 eventos ao vivo

Itália volta a registrar mais de 600 mortes em 24 horas

País ultrapassou marca de 76,3 mil óbitos desde início da crise

5 jan 2021
13h32
atualizado às 13h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália registrou 649 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 76.329 o total de vítimas da pandemia desde fevereiro do ano passado, informou nesta terça-feira (05) o boletim do Ministério da Saúde. O número é o mais alto desde 29 de dezembro e quase o dobro desta segunda-feira, quando foram computadas 348 mortes.

Mortes quase dobraram em 24 horas na Itália
Mortes quase dobraram em 24 horas na Itália
Foto: ANSA / Ansa

Os novos casos são 15.378, totalizando 2.181.619 contágios desde o início da crise sanitária. Com os dados de hoje, a média de casos dos últimos sete dias continua a subir (16.305) e a de óbitos teve uma leve queda de 473 na segunda-feira para 471 nesta terça.

A realização de testes para detectar o coronavírus Sars-CoV-2 voltou a subir: foram 135.106 contra 77.993 de ontem. Com isso, a taxa de positividade caiu para 11,4%.

As boas notícias do boletim diário ficam por conta da quantidade de pessoas declaradas curadas - são 16.023 a mais do que ontem, elevando para 1.536.129 os recuperados - e uma leve queda nos casos ativos de 1.297.

Com isso, há 569.161 pessoas lutando contra a Covid-19 no momento, sendo que 543.197 estão em isolamento domiciliar, 2.569 internados em unidades de terapia intensiva e 23.295 hospitalizados em outros departamentos médicos.

Nessa terça e quarta-feira (06), a Itália voltou para o lockdown por conta do feriado da Epifania. Um regramento "ponte" entre os dias 7 e 15 de janeiro vai fazer com que o país volte para o sistema de faixas do início de dezembro. No entanto, a partir do dia 15, um novo decreto deve estabelecer novas regras sanitárias para o país. .
   

Veja também:

'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade