5 eventos ao vivo

Doria: Brasil precisa de paz, amor e vacina para salvar povo

Em entrevista coletiva, governador de São Paulo afirmou que entende que a vacina deve ser aplicada a todos os brasileiros

19 out 2020
14h01
atualizado às 14h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governador João Doria (PSDB) afirmou nesta segunda-feira, 19, que a vacina contra a covid-19 deve ser aplicada a todos os brasileiros. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 19, Doria reagiu às falas do presidente Jair Bolsonaro, que voltou a afirmar que a imunização não será compulsória no País.

"O Brasil precisa de paz, amor e vacina para salvar os brasileiros. Entendo que a vacina deve ser aplicada a todos os brasileiros, para salvar a vida de todos. Não estamos em corrida eleitoral ou ideológica. Estarei ao lado de médicos e cientistas que querem salvar vidas", disse Doria.

Na saída do Palácio do Alvorada na manhã desta segunda, Bolsonaro afirmou que "o meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final".

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.
João Doria (PSDB), governador de São Paulo, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.
Foto: Divulgação/Governo do Estado de SP / Estadão Conteúdo

Sem citar Doria nominalmente, Bolsonaro também afirmou que tem "governador que está se intitulando o médico do Brasil".

O governador, na coletiva, também reagiu a esta declaração.

"Queria agradecer o presidente Bolsonaro me qualificando como médico do Brasil. Eu confio nos médicos do Brasil, isso só me distingue, porque acredito na medicina e nos médicos e é isso que temos feitos nestes meses nas medidas de combate ao coronavírus e proteção às pessoas", afirmou o governador.

Na sexta-feira, Doria afirmou que a vacinação contra a covid-19 no Estado será obrigatória. Neste dia, horas mais tarde, Bolsonaro publicou nas redes sociais que o Ministério da Saúde não iria impor a imunização.

Veja também:

Sabrina Sato revela que pai está hospitalizado com covid-19
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade