1 evento ao vivo

Dólar se enfraquece ante maioria das moedas com decisões de BCs e covid-19

19 nov 2020
20h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O dólar operou em queda ante a maioria das moedas, em dia de grande oscilação com o noticiário sobre a covid-19 no radar, cabendo à doença guiar a busca global por riscos. A libra operou seguindo ainda os desdobramentos sobre o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia. Entre os emergentes o rand sul-africano e a lira turca se valorizaram, em dia de decisões dos bancos centrais destes países.

O índice DXY, que mede o dólar frente seis moedas de economias desenvolvidas, fechou em baixa de 0,02%, a 92,294 pontos. O receio por riscos chegou a valorizar a moeda americana no começo da sessão, mas o movimento se enfraqueceu.

"A compra de segurança puxou o dólar dos EUA acima das mínimas de uma semana, já que as preocupações com vírus e crescimento eclipsaram o otimismo em relação à vacina", avalia a Western Union. O iene, considerado um ativo seguro, se valorizou frente ao dólar, e a moeda americana era cotada a 103,90 ienes no fim da tarde em Nova York.

O dólar perdeu força em meio à melhora no sentimento de riscos após relatos de que governo e oposição estariam retomando as negociações por uma nova rodada de estímulos fiscais nos Estados Unidos. Segundo a NBC, o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, disse que sua equipe está conversando com representantes do líder republicano na casa, Mitch McConnell.

O euro operou em alta, pesando as expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE) reforce o estímulo monetário para ajudar a sustentar uma recuperação econômica moderada. No mesmo horário, o euro operava a US$ 1,1879.

"A incerteza do Brexit e os dados mais fracos do que o esperado sobre o setor fabril da Grã-Bretanha contribuíram para a retração da libra", apontou a Western Union. No entanto, a notícia publicada pelo The Telegraph de que a Reino Unido e União Europeia estariam prontos para fecharem um acordo comercial na próxima segunda-feira reverteu a tendência. No fim da tarde, a libra operava a US$ 1,3276.

A esperada decisão do Banco Central da Turquia de elevar a taxa de juros de 10,25% para 15,00% fez com que a lira se valorizasse fortemente frente ao dólar, chegando a ultrapassar os 2%. A medida era esperada por analistas, e desde a última decisão monetária, a taxa de juros turca é componentes importante da volatilidade da moeda local. Às 18h00, o dólar operava a liras.

O rand sul-africano se valorizou frente ao dólar, em dia que contou com a decisão do banco central local de manter, por 3 a 2, o juro inalterado em 3,50%. Os dirigentes dissidentes pregavam redução da taxa a 3,25%. No fim da tarde, o dólar era cotada a 15,3986 rands.

Veja também:

Nova alta de infecções faz hospitais privados abrirem mais leitos covid e reduzirem cirurgias
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade