0

Curada da covid-19, atriz ensina idiomas para ajudar amigos

Simone Zucato se mantém em quarentena e dá aulas online de inglês e espanhol para amigos que necessitam do aprendizado

20 mai 2020
08h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Forte dor de cabeça, febre e tosse seca acompanhavam a atriz Simone Zucato até semanas atrás, quando foi diagnosticada com a covid-19. Recuperou-se em casa, na capital paulista, e com o intuito de fazer a diferença na vida de pessoas, passou a dar aulas, gratuitamente, de inglês e espanhol para vários amigos que têm necessidade de aprender esses idiomas.

“São nove pessoas ao todo, nos mais diversos horários e pelo menos duas vezes por semana. Cada aula dura no mínimo 1h30. Como eu falo e escrevo fluentemente inglês e espanhol, achei que poderia ser útil nesse isolamento. A resposta tem sido muito boa.”

Simone Zucato superou um câncer de mama e também já se recuperou da covid-19: força para ajudar quem precisa
Simone Zucato superou um câncer de mama e também já se recuperou da covid-19: força para ajudar quem precisa
Foto: Divulgação

Simone, cujo último papel de destaque foi o da beata Liliane na novela ‘O Sétimo Guardião', da TV Globo, no ano passado, faz parte do grupo de risco quando o assunto é a pandemia. Isso porque, após a cura de um câncer de mama há dois anos, faz quimioterapia oral diariamente para evitar recidiva. Além disso, tem histórico de asma leve.

Para lidar com essas comorbidades, conta com outra atividade profissional, da qual também se orgulha muito: é médica formada pela Universidade de Mogi das Cruzes e especializada pelo Hospital das Clínicas de São Paulo, apesar de não atuar atualmente na profissão. 

“Vivi dias tensos, com receio de que tivesse que ir para um hospital, que tivesse que recorrer à ventilação mecânica. Mas não cheguei a esse ponto. Já estou recuperada há mais de um mês. Ainda assim, só tenho saído de casa a cada 15 dias, para ir ao mercado e à farmácia. Não existe evidência científica de que quem contraiu o vírus fique imune a uma nova contaminação”, diz, com a autoridade de quem tem o curso e a prática de medicina – trabalhou como médica esporadicamente por vários anos, concomitante à carreira de atriz e produtora.

Ao ocupar o tempo com as aulas, um gesto de caridade que soa original, Simone não deixa de pensar em seus projetos relacionados mais diretamente com o teatro. Estava até dezembro do ano passado com a peça ‘Sylvia’ em cartaz e queria reapresentá-la em 2020. A pandemia não conseguiu detê-la de seguir tentando, porém cogita que essa volta se dê somente em 2021, quando as pessoas estiverem mais seguras para sair de suas casas e dispostas a frequentar os teatros. 

Muito antes de qualquer ameaça do novo coronavírus, em 2009, Simone adquiriu os direitos autorais de ‘A Toca do Coelho’, sucesso na Broadway e com a qual esteve em cartaz nos palcos brasileiros de 2013 a 2015. Na sequência, obteve os direitos de ‘Sylvia’, que aborda temas delicados, como o amor aos animais, a importância do diálogo e a síndrome do ninho vazio (sensação de solidão dos pais quando os filhos saem de casa pela primeira vez para morar sozinhos ou ir à faculdade).

Simone também vem trabalhando na captação de recursos para tentar levar aos palcos ‘Uma História de Todos’, outra obra cujos direitos ela adquiriu da Broadway – “peça que trata o autismo com o propósito de levar informação sobre a condição à população, de inserir o autista de uma melhor forma na sociedade e de poder auxiliar as famílias de autistas de alguma maneira”. 

Veja também:

Sabrina Sato revela que pai está hospitalizado com covid-19
Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade