PUBLICIDADE

Criatividade para tentar manter a renda em dia

São muitas as iniciativas para driblar a crise provocada pela covid-19

5 mai 2020 15h55
| atualizado em 6/5/2020 às 14h28
ver comentários
Publicidade

A pandemia do coronavírus impõe limites e desafios a quem toca o próprio negócio. Há os que conseguem driblar as dificuldades, ou tentar atenuá-las, com criatividade e empreendedorismo. Em Niterói-RJ, por exemplo, a atriz e cantora Mona Vilardo, após vários shows cancelados, lançou produtos diferenciados para o Dia das Mães e se propõe até a fazer uma apresentação ao vivo na portaria do prédio de quem contratá-la.

Além disso, tem gravado vídeos de três minutos, em média, com uma canção escolhida entre 40 opções enviadas aos clientes. Em seu repertório, há obras-primas consagradas pela voz de Dalva de Oliveira, Linda Batista, Emilinha Borba, Marlene ou sambas, hits do grupo Roupa Nova, Ave Maria, de Gounod, enfim um leque de gêneros.

A atriz e cantora Mona Vilardo faz apresentações da varanda de seu apartamento, em Niterói-RJ, e na portaria de prédios
A atriz e cantora Mona Vilardo faz apresentações da varanda de seu apartamento, em Niterói-RJ, e na portaria de prédios
Foto: Divulgação

Ela também inovou ao executar o projeto “Quem canta o vírus espanta’, com performance da varanda de sua casa, iniciada em 17 de março, data de aniversário de Elis Regina.

“A gente precisa de reinventar. Já fiz uma apresentação na portaria de um prédio daqui da cidade há poucos dias e já tenho outras agendadas. Peço uma foto do local e levo todo meu equipamento no dia combinado. Ao morador cabe acertar a cessão do espaço com o síndico, ver se há tomadas disponíveis, etc”, diz Mona Vilardo.

As iniciativas são diversas e se espalham por todos os cantos. Há ações concretas também no mundo da beleza, com a London The Number 1 (com loja em Niterói) distribuindo para cada um de seus clientes uma máscara de proteção.

“Se de um lado o momento é de crise, do outro a situação impõe uma nova dinâmica ao mercado”, comenta a CEO da marca no Brasil, Gabriela Cavalcanti.

No setor de gastronomia, o Dida Bar e Restaurante, na Praça da Bandeira, região central do Rio, também aderiu à temática da covid-19 para interagir com clientes. Quem faz um pedido via delivery, recebe o mimo – são máscaras customizadas da grife Massaï, com temas africanos. A casa é conhecida como um reduto da comunidade negra na capital carioca.

Já na zona norte do Rio, a San Benian Confecções trocou momentaneamente a produção de camisas por máscaras higiênicas. Sua demanda diária tem sido superior a 600 unidades e essa foi a medida encontrada pelo proprietário Ian Galheiro para não afastar nenhum de seus 12 funcionários.

Fonte: Sílvio Barsetti
Publicidade
Publicidade