2 eventos ao vivo

Trump com covid-19 faz mercado internacional ter queda geral

Em uma publicação no Twitter, presidente dos Estados Unidos disse que vai começar a quarentena 'imediatamente'

2 out 2020
07h40
atualizado às 08h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em um dia ainda com feriados e mercados sem operar em vários países da Ásia, entre eles a China, a Bolsa de Tóquio fechou em baixa. O quadro nesta sexta-feira, 2, foi de menor apetite por risco, diante da maior incerteza após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que está com covid-19.

Presidente dos EUA, Donald Trump, ao lado da primeira-dama norte-americana, Melania, em Cleveland
29/09/2020 REUTERS/Carlos Barria
Presidente dos EUA, Donald Trump, ao lado da primeira-dama norte-americana, Melania, em Cleveland 29/09/2020 REUTERS/Carlos Barria
Foto: Reuters

Em uma publicação no Twitter, Trump disse que vai começar a quarentena "imediatamente". Ele e a primeira-dama dos EUA, Melania, fizeram exames para a covid-19 após a conselheira próxima do presidente, Hope Hicks, ser diagnosticada com o novo coronavírus.

Os mercados na China, em Hong Kong, em Taiwan e na Coreia do Sul estavam paralisados por causa de feriados. No Japão, a praça da capital voltou a operar, após o pregão da quinta-feira ter sido cancelado devido a um problema técnico.

O índice Nikkei fechou em baixa de 0,67%, em 23.029,90 pontos, com investidores em Tóquio atentos a eventuais mudanças no quadro político em Washington, durante a corrida presidencial, e também na postura de Trump sobre a covid-19. A notícia fortaleceu o iene, o que tende a pressionar ações de exportadoras japonesas.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 fechou em baixa de 1,39%, em 5.791,50 pontos. A novidade sobre Trump também prejudicou o apetite por risco na Bolsa de Sydney, com especulações sobre incertezas no quadro político e eventual adiamento do processo eleitoral, segundo Shane Oliver, economista-chefe da AMP Capital. Entre os setores, o de energia se saiu pior na bolsa australiana, enquanto entre as mineradoras BHP teve queda de 3,2% e Fortescue, de 3,6%.

Bolsas da Europa

As Bolsas da Europa abriram em território negativo nesta sexta, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que teve um teste positivo para covid-19. Ainda no noticiário, a Câmara dos Representantes americana aprovou na noite de quinta um projeto de lei de um pacote fiscal de US$ 2,2 trilhões, mas sem acordo bipartidário sobre o tema. Na agenda, há expectativa pelo índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro, bem como pelo relatório de empregos (payroll) nos EUA. Às 4h13, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres caía 0,81%, Frankfurt recuava 1,18% e Paris, 1,07%. Milão operava em baixa de 0,77%, Madri cedia 0,60% e Lisboa, 0,68%.

Petróleo

Os contratos futuros de petróleo diminuíram as perdas na madrugada desta sexta-feira, mas ainda operam em quedas consideráveis. Mais cedo, logo após o anúncio de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contraiu o novo coronavírus os futuros caíram mais de 3%. Às 4h33 (de Brasília), o WTI para novembro caía 2,48%, a US$ 37,76 o barril, e o Brent para dezembro cedia 2,39%, a US$ 39,95 o barril.

Com o movimento, as cotações do óleo esticam as perdas da sessão anterior, em que os contratos fecharam em queda de mais de 3%, com o excesso de oferta e dúvidas na retomada econômica no radar.

Veja também:

Suspeito de tráfico de drogas morre em confronto armado com Choque, em Londrina
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade