PUBLICIDADE

SP pede novo estudo sobre máscaras após chegada da ômicron

Governador João Doria (PSDB) solicitou ao Comitê Científico parecer sobre a medida e espera o resultado para a próxima semana

30 nov 2021 19h01
| atualizado às 19h23
ver comentários
Publicidade

A confirmação de dois casos da variante Ômicron do coronavírus em São Paulo e a suspeita de um terceiro fizeram com que o governador João Doria (PSDB) solicitasse um novo parecer técnico ao Comitê Científico do Estado sobre a liberação do uso de máscaras faciais em locais abertos. A flexibilização da medida estava prevista para entrar em vigor no próximo dia 11.    

"O nosso parâmetro sempre foi o cenário epidemiológico em São Paulo. E, por isso, precisamos saber o impacto da nova variante com a flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos", afirmou Doria. A expectativa é que o novo estudo esteja pronto ainda na próxima semana. "É necessário ter cautela e avaliar esse novo elemento. O nosso compromisso é com a saúde da população."  

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB)
 21/11/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB) 21/11/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

Apesar da recomendação do Estado para a flexibilização, a decisão de liberar ou não o uso de máscara cabe, em última instância, às prefeituras. No interior de São Paulo, pelo menos 13 municípios já sinalizaram que pretendem manter a obrigação da proteção facial após o dia 11.

Além dos dois casos confirmados e outro suspeito em São Paulo, uma quarta paciente também foi diagnosticada com covid-19 em Belo Horizonte, após ter chegado de uma viagem ao Congo. Ela não estava vacinada contra o vírus e foi mantida em isolamento na capital mineira.

Estadão
Publicidade
Publicidade