PUBLICIDADE

Volumes de chuva na Grande Recife se aproximam de 500 mm em maio

A temperatura superficial da água do mar no Atlântico na costa do Nordeste está mais quente do que o normal, ajudando a formar as áreas de instabilidade.

28 mai 2022 19h03
| atualizado às 21h03
ver comentários
Publicidade

A chuva  não tem dado trégua no leste do Nordeste neste mês de maio. Desde o início da segunda quinzena do mês, várias capitais do leste do Nordeste receberam grandes volumes de chuva que causaram alagamentos, transbordamento de rios e muitos transtornos para a população.

Historicamente essa é uma época de chuva frequente e também de eventos de chuva muito volumosa, que causam transtornos para a população por causa da ocorrência dos Distúrbios ondulatórios de leste (DOL), que são áreas de instabilidade organizadas que se desenvolvem sobre o oceano e avançam para o leste do Nordeste espalhando nuvens carregadas sobre a região, que provocam chuva forte.

Foto: Climatempo

Temperatura do mar acima do normal

Esta ano, a temperatura superficial da água do mar no Atlântico na costa do Nordeste está ajudando a formar estas áreas de instabilidade. A água do mar em toda a costa nordestina está até 1°C mais quente do que o normal nos últimos 30 dias.

A temperatura do mar acima do normal aumenta a evaporação e mais ar úmido é injetado na atmosfera para alimentar as nuvens e formar mais gotas de chuva.

Foto: Climatempo

 

Volumes de chuva na Grande Recife se aproximam de 500 mm em maio

Época de DOL

A chuva  não tem dado trégua no leste do Nordeste neste mês de maio. Desde o início da segunda quinzena do mês, várias capitais do leste do Nordeste receberam grandes volumes de chuva que causaram alagamentos, transbordamento de rios e muitos transtornos para a população.

Historicamente essa é uma época de chuva frequente e também de eventos de chuva muito volumosa, que causam transtornos para a população por causa da ocorrência dos Distúrbios ondulatórios de leste (DOL), que são áreas de instabilidade organizadas que se desenvolvem sobre o oceano e avançam para o leste do Nordeste espalhando nuvens carregadas sobre a região, que provocam chuva forte.

Temperatura do mar acima do normal

Este ano, a temperatura superficial da água do mar no Atlântico na costa do Nordeste está ajudando a formar estas áreas de instabilidade. A água do mar em toda a costa nordestina está até 1°C mais quente do que o normal nos últimos 30 dias.

A temperatura do mar acima do normal aumenta a evaporação e mais ar úmido é injetado na atmosfera para alimentar as nuvens e formar mais gotas de chuva.

Volume de chuva no Grande Recife

O volume de chuva na região metropolitana de Recife é o que mais impressiona. Vários locais já acumularam quase 500 mm em 28 dias.

Segundo dados do Cemaden - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, entre o dia 1 e o dia 28 de maio, até por volta das 17 horas foram acumulados os seguintes volumes:

Córrego Jenipapo: 487,8 mm

Ibura: 430,2 mm

Alto Mandu: 519,6 mm

Dois Irmãos: 486,6 mm

Recife/APAC: 414,7 mm

Porto: 419,8 mm

Morro da Conceição: 428,4 mm

Jaboatão dos Guararapes/Alto Vento: 476 mm

Jaboatão dos Guararapes/Curado 4: 472,6 mm

Estes volumes de chuva são muito elevados e embora venha chovendo com regularidade desde o início do mês, quase toda a chuva caiu a partir do dia 23 de maio. A média de chuva normal em Recife, para um mês de maio, é de 317 mm, segundo cálculos do Instituto nacional de meteorologia para o período de 1991 a 2020.

Climatempo
Publicidade
Publicidade