1 evento ao vivo

Safra de cafés do BR totaliza 48,99 milhões de sacas/60kg

Arábica terá uma redução de 27,4% no volume e conilon um ligeiro acréscimo na colheita de 2,5%, em comparação com a safra anterior

8 out 2019
08h29
  • separator
  • 0
  • comentários

A safra dos Cafés do Brasil estimada para o presente ano de 2019 totaliza um volume físico equivalente a 48,99 milhões de sacas de 60kg. Desse total, 34,47 milhões de sacas são da espécie de café arábica, o que representa em torno de 70% da safra, e 14,52 milhões de sacas da espécie de conilon, que correspondem a 30%. Entretanto, a safra 2019 teve uma redução de 20,5% da produção nacional de cafés, se tal performance for comparada com o mesmo período anterior, quando o País colheu um volume recorde de 61,66 milhões de sacas em 2018.

Neste mesmo contexto, há que se ressaltar que produção de café, exclusivamente da espécie arábica, em 2019, terá uma redução de 27,4% no volume, em comparação com a safra anterior, devido ao ciclo da bienalidade dessa espécie, o qual alterna um ano de maior produção com outro de menor rendimento. 

Quanto à produção de café conilon, em contrapartida, os números levantados para a safra 2019 apontam um ligeiro acréscimo na colheita de 2,5%, em relação ao ano-cafeeiro anterior. Esse acréscimo pode ser atribuído principalmente ao aumento da produção verificado no Espírito Santo, estado que aumentou a área cultivada e registrou maiores produtividades médias. Veja abaixo as projeções:  

Minas

Minas Gerais e Sul de Minas (Sul e Centro-Oeste): perspectiva de redução de área em produção e do rendimento médio da cultura, refletindo assim em uma projeção também menor na produção final, quando comparada à safra passada, devendo ficar em 13,93 milhões de sacas.

Cerrado Mineiro (Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste): há estimativa de diminuição de área, de produtividade média e de produção, podendo alcançar 4,59 milhões de sacas beneficiadas.

Zona da Mata Mineira (Zona da Mata, Rio Doce e Central): redução de área e produtividade média. Estima se uma produção de 5,4 milhões de sacas.

Norte de Minas (Norte, Jequitinhonha e Mucuri): a previsão é de uma produção menor que aquela obtida em 2018, devendo ficar em 592,8 mil sacas beneficiadas.

Espírito Santo

As condições climáticas verificadas ao longo do desenvolvimento da cultura oscilaram e, atrelados a isso, os efeitos da bienalidade negativa trouxeram a projeção de diminuição de rendimento médio e de produção total em comparação a 2018, devendo assim, alcançar 13,47 milhões de sacas, com uma produtividade média de 34,20 scs/ha.

São Paulo

Com uma produção predominantemente de café arábica e uma safra de bienalidade negativa, a previsão é de redução em relação a 2018, devendo diminuir 30,7%, alcançando 4,37 milhões de sacas beneficiadas.

Bahia/Cerrado

Diminuição de área em produção e expectativa de produção menor que 2018, podendo chegar a 300 mil sacas.

Planalto: previsão de redução de área em produção de aproximadamente 27,7% em comparação à safra passada, além de expectativa de rendimento médio inferior àquela verificada em 2018, perfazendo uma estimativa de produção de 900 mil sacas.

Atlântico: Diminuição de área em produção, produtividade média e produção final, alcançando 1,6 milhão de sacas de café, ante as 2,67 milhões de sacas produzidas em 2018.

Rondônia

Expectativa de leve redução da área em produção, porém com previsão de aumento de rendimento médio, gerando uma produção de 2,1 milhões de sacas de café, exclusivamente do tipo conilon, sendo 6% maior que na safra anterior.

Paraná

A área em produção deve se manter próxima à da safra 2018 e a produtividade média indica redução de 4,5% em comparação à safra anterior. Espera-se cerca de 950 mil sacas de café nesta temporada.

Goiás

Estimativas de incrementos na área em produção em cerca de 11,3%, 8,6% na produtividade média e 20,9%.

Mato Grosso

Diminuição de 9,5% na área em produção e expectativa de crescimento de 28,8% no rendimento médio, ambos em relação à safra passada, estimando assim uma produção -se redução de 20,2% na produção, devendo ficar em 276 mil sacas de café beneficiadas. na produção final, devendo produzir cerca de 236,3 mil sacas. de 121,4 mil sacas de café beneficiadas, 16,5% a mais que na última safra.

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade